Books read

Leticia's books

To Kill a Mockingbird
The Catcher in the Rye
The Great Gatsby
Of Mice and Men
Animal Farm
One Hundred Years of Solitude
Lord of the Flies
Romeo and Juliet
Little Women
A Tale of Two Cities
Frankenstein
The Count of Monte Cristo
The Secret Life of Bees
The Memory Keeper's Daughter
The Joy Luck Club
The Da Vinci Code
The Kite Runner
The Shining
The Silence of the Lambs
The Bourne Identity


Leticia's favorite books »

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Os livros da sua vida

Isso aqui foi uma gracinha de facebook: os livros que mudaram você. Eu interpretei como sendo os que te formaram como leitora, os que você recomendaria pra qualquer um a qualquer tempo, sabe?

1. Comédias da vida privada, do Veríssimo
2. Uma aprendizagem, Clarice Lispector
3. O pássaro azul, não sei o autor, li na 4a série
4. Sozinha no mundo, Dinheiro do céu, A serra dos dois meninos, Éramos seis e vários outros da Coleção vagalume
5. Venha ver o por do sol e outros contos, Lygia Fagundes Telles
6. Os caçadores de conchas, Rosamunde Pilcher, chorei cântaros
7. The NY trilogy, do Paul Auster
8. The house of sleep, Jonathan Coe
9. Kiss kiss, Roald Dahl, esse cara é tudo de bom e eu me surpreendia sozinha
10. a coleção da shopaholic da Sophie kinsella, sei trechos inteiros de cor.

11. Jubiabá, Jorge Amado, ainda me lembro perfeitamente do momento em que a tia ficava maluca
12. Todos os nomes, Saramago, e a beleza das coisas simples que se tornam lindas com a narrativa maravilhosa dele
13. Corações sujos, Fernando Morais, o jornalismo mais interessante do mundo
14. Cuentos de Eva Luna, Isabel Allende, ah Eva...
15. As crônicas de Narnia e a trilogia das Fronteiras do Universo do Philip Pullman, que eu sempre quis ler pruma criança
16. A marca de uma lágrima, do Pedro Bandeira, me processe

Trilha sonora do dia: Aerosmith, Crying

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 30 - se eu fosse milionário

dia 30 - Se eu fosse milionário

Me vêm à cabeça o episódio de Friends (TOW the lottery, da 9a. temporada) no qual eles compram bilhetes de loteria e discutem o que fariam, e o Ross diz que investiria o dinheiro e as pessoas dizem, YAY, Doctor Fun :)
Bom, pensando completamente na possibilidade de subitamente ganhar muito dinheiro e não pensando em como isso aconteceria (ou seja, encarando a probabilidade remota do Aladim aparecer com fé):
1. investiria muito do dinheiro num abrigo para bichos (talvez doasse para um abrigo que já existisse, tipo o Grupo Pró Animal ou o Adote um gatinho) e passaria um mês andando pela rua recolhendo os bichos em vez de só ter o coração apertado quando os vejo.
2. Faria o Ross Doctor Fun e compraria um apartamentão e uma casa de campo com piscina para o futuro da velhice.
3. Faria um curso de francês de seis meses na França - queria ver não aprender a fazer aquele bico desgraçado assim!
4. Estudaria algumas coisas (italiano, espanhol, culinária, pilotar uma moto).
5. Daria alguns presentes (o casamento de princesa da Mimi, a Harley do bebê, uma viagem pro meu irmão).

Trilha sonora do dia: A little respect, Erasure, quem se lembra? fala de um one hit wonder (gente que só fez sucesso com uma música)...

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 29 - as invenções do século

dia 29 - as invenções do século

Na verdade, não sei se 'do século' configura uma realidade, porque não estou acompanhando a comunidade científica com tanta propriedade pra dizer o que foi inventado nos últimos 13 anos. Mas vou considerar na minha vida, tá?

1. internet. Sim, claro que há desvantagens, problemas, as pessoas andam meio zumbis com seus telefones nas mãos. Mas não é fantástico poder ter uma informação, ou várias fontes dela, literalmente ao alcance dos dedos? Embora eu sinta um pouco de saudade de ir fazer pesquisa na Biblioteca Mário de Andrade quatro vezes por ano e ter a Barsa, a enciclopédia, na estante de casa, vamos conversar que as ferramentas de busca, e sim, a supremacia do Google, são sensacionais. Eu encaro como uma vantagem colateral o uso de GPS, Waze, etc, sem o qual eu estaria ainda mais limitada para chegar a qualquer lugar.

2. chuveiro. Tem coisa mais deliciosa que uma ducha com a pressão certa, no cubículo adequado chamado de box, com a temperatura controlada? Parabéns, senhor inventor. (Quem será que inventou o chuveiro?)

3. o sorvete. (eu comecei pensando na geladeira, mas a gula em mim rapidamente foi pro próximo passo). Diz a lenda que foram os chineses que misturaram um suquinho com o gelo (embora vamos conversar, isso é raspadinha, não sorvete). Vamos pesquisar e dar os parabéns pra essa pessoa tão iluminada.

4. as próteses - tudo que faz com que a vida possa ser mais bem aproveitada, útil e feliz devia receber medalhas.

Trilha sonora do dia: Billy Idol, Eyes without a face (eu juro que tocava TODOS OS DIAS quando eu ia pro colégio, de manhã, no carro do meu pai)

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 28 - seu nome favorito

dia 28 - seu nome favorito

Aposto que é por isso que há tão poucos meninos escrevendo blogs. Esse é um exemplo clássico de post que menina tem pré fabricado e menino diz "Oi?". Por sorte, sou menina, então tenho diversas respostas:

1. Quando eu era pequena, adorava nomes com K, porque tinha uma bonequinha (ok, tenho ainda) que tinha uma blusinha com um K. Então as minhas 'filhas' eram alternadamente Karina, Kelly, Katy. Eu ainda gosto de Karina, mas pra dizer a verdade hoje gosto com C, vindo do italiano.
2. Tive uma aula memorável na faculdade, com a mestra Patricia Pazinato, falando sobre o significado dos nomes na vida de uma pessoa. Como a gente carrega o peso da escolha e da história deles, feita por alguém, geralmente por nossos pais, e como a gente o trata. Eu concordo em gênero, número e grau, e acho fascinante como as pessoas não pensam nisso ao nomear seus filhos. Não que haja nomes 'certos' ou 'errados', mas saber que eles vão ter de explicar que o nome veio da coisa x ou y é importante.
3. Ainda nessa linha: o meu nome vem do latim, Laetitia, significa alegria, satisfação, boa fortuna, e só isso já me faz gostar muito dele. Meu pai escolheu, ninguém sabe de onde tirou, porque no século passado quando eu nasci não era nada popular. E acho bom que não seja um nome difícil, porque tenho 38 sobrenomes quase, e todos acompanhados de 'com x, com dois l, com z, com n'.
4. Nomes de menino: gosto dos básicos, que tem seu charme em todas as idades. Daniel (soa bonito em todas as línguas), Davi, (significa 'amado') e o meu escolhido para um rebento, Eric. (como o Clapton).
5. Nomes de menina: gosto de Clarissa, Larissa, Laura, Julia, Helena, Ana, Barbara, Ellen, Stella. Minha filha provavelmente seria Lygia, por causa da Lygia Fagundes Telles e porque é um nome lindo, com um som bonito, mas tenho um pouco de pena de ser eternamente "Lygia com y".
6. Adoro dois nomes, mas a coisa mais difícil do universo é combiná-los.

Trilha sonora do dia: amo essa música, embora essa versão não seja a mais legal (tem de dar um desconto, foi gravada no ano que eu nasci...) Fleetwood Mac, Go your own way

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 27 - seu feriado favorito

dia 27 - seu feriado favorito

a. adoro a época de Natal e ano novo. Acho um pouco anticlimática, porque a gente fica tanto tempo se preparando e esperando e acaba tão rápido, mas é lindo e concordo tão plenamente com o Drummond,

Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente

que realmente é simbolizado pela decoração linda, pelos votos de Boas festas, pelas promessas de ano novo e boa vontade geral das pessoas, que, creio, ficam com um pouco mais de vergonha de serem egoístas e horríveis nessa época.

b. Também amo fevereiro, porque é o mês do meu aniversário. Sim, sou egoísta e horrível também.

c. ainda na linha do egoísmo, dia dos professores. Sempre me senti especial e única (eu e toda a torcida do Corinthians que é/foi professor também).

d. os dias das estações. Começo de Primavera, Verão, Outono e Inverno. A gente devia ter aquelas celebrações à moda antiga para dar as boas vindas à elas.

Trilha sonora do dia: note como o Rod Stewart era gatinho! I don't want to talk about it.

<a href="http://www.bloglovin.com/blog/12182509/?claim=hbn8wtwndnr">Follow my blog with Bloglovin</a>

domingo, 26 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 26 - seu poema favorito

dia 26 - seu poema/poeta favorito

1. Claro, Cecília Meireles. Aprendi Simbolismo com ela, a música triste da literatura.
2. Pablo Neruda e seu Veinte poemas de amor y una canción desesperada. Lindo, lindo.
3. ee cummings, cujas frases são definições de poesia. (I carry your heart with me é uma tatuagem que já pensei em fazer)
4. Drummond,  (Vai Carlos, vai ser gauche na vida!) que tem o único poema que eu sei de cor e ainda considero aberto à interpretações:



Amar o perdido
Deixa confundido
Este coração
Nada pede o olvido
contra o sentido
apelo de um não.
As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
Na palma da mão.
Mas as coisas findas,
muito mais que lindas,
essas ficarão.


Isso porque eu não achava que gostava de poesia...

Trilha sonora do dia: pra fazer um contraponto, Cage the elephant, Ain't no rest for the wicked. Eles são lindos e pecaminosos.

sábado, 25 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 25 - dinheiro

dia 25 - dinheiro e você

Gasto muito dinheiro... com comida. Frase de obesa mórbida, eu sei. Mas é a mais pura verdade.
Gastaria todo meu dinheiro... em livros, facilmente.
Odeio gastar dinheiro... com multas (levo muito poucas, mas me ressinto de cada uma), com médicos (porque paguei plano de saúde a vida toda), com café, (porque temos uma Nespresso em casa), com o condomínio, (porque é um aluguel eterno), com juros (autoexplicativo).
A coisa mais cara na qual gastei dinheiro... a reforma do apartamento, de coisa grande. De presente, já dei um ipad e um iphone, acho que foram as coisas mais caras.
A bobagem na qual sempre gasto dinheiro é... gibis e revistas.
Guardo dinheiro... religiosamente, há bem pouco tempo.
Meu poder de barganha... é quase nulo. Morro de preguiça mental de pedir desconto e do ódio que vou sentir se tratarem como se fosse um favor, mesmo quando é à vista.
A primeira coisa cara que comprei foi... acho que uns brinquinhos cujo brilhante é do tamanho de uma formiga vista da Lua.
Uma coisa barata que eu adoro... paçoca? chocolate Shot? (qualquer coisa com amendoim na verdade).


Trilha sonora do dia: White Stripes, Seven nation army. Vocês já viram esse cara tocando com o The Edge e o Jimmy Page, aliás?

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 24 - o próximo desafio

dia 24 - o próximo desafio que você propõe

Vou fazer em fevereiro :)

Here is the list of days.. Day 01-Your favorite Book - Day 02-Least Favorite Book - Day 03-A Book that completely surprised you (bad/good) Day 04- A Book that reminds you of home Day 05- A Non-fiction book that you actually enjoyed Day 06- A Book that makes you cry Day 07- A Book that’s hard to read Day 08- An unpopular book you believe should be a Best-Seller Day 09- A Book you’ve read more than once Day 10- The first novel you remember reading Day 11- The Book that made you fall in love with reading Day 12- A book so emotionally draining you couldn’t complete it or had to set aside for a bit Day 13- Favorite childhood book Day 14- Book that should be on hs/college required reading list Day 15- Favorite book dealing with foreign culture Day 16- Favorite book turned movie Day 17- Book turned movie and completely desecrated Day 18- A Book You can’t find on shelves anymore that you love Day 19- A Book that changed your mind about a particular subject (non-fiction) Day 20-A Book you would recommend to an ignorant/racist/closed minded person Day 21-A guilty pleasure book Day 22-Favorite Series (Edit) Day 23- Favorite Romance Novel Day 24 - A Book you later found out the Author lied about Day 25-Favorite Autobiographical/Biographical book Day 26-A Book you wish would be written Day 27- A Book you would write if you had all the resources Day 28- A Book you wish you never read Day 29- An Author that you completely avoid/hate wont read Day 30 - An Author that you will read whatever they put out.


Trilha sonora do dia: Alabama Shakes (eles são FANTÁSTICOS), Rise to the Sun.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 23 - se você fosse...

dia 23 - se você fosse..., seria...

ah que saudade da revista Capricho de 1995, dos cadernos de enquete e dos testes psicológicos fajutos.

um bicho: gosto dos gatos, obviamente, porque aliás são tudo menos óbvios. São graciosos, queridos, tem personalidade e precisam ser conquistados. Gosto dos passarinhos, que são lindos. Gosto das girafas, que são simpáticas e tem sua própria visão do mundo.


uma cor: tenho fases, como a lua e o poema da Cecília Meireles. Mas amo verde, aquele verde oliva, intenso.
uma flor: gérbera, embora concorde com a Meg Ryan que diz que "daisies are the friendliest flowers" (margaridas são as flores mais amigáveis).
um lugar: ah... a beira do Mediterrâneo em Barcelona bebendo sangria, pode? foi um dos dias mais felizes da minha vida.
um cheiro: grama recém cortada (me diz se você quase não sentiu agora). Café. O cheiro de quem a gente ama. Happy, da Clinique. Amor amor, da cacharel.
um objeto: livro, que dúvida. Não me peça pra dizer qual. Ou um lápis. Amo lápis, tenho uma coleção grandona.
um símbolo: fênix. Árvores, que são uma das coisas mais lindas do planeta, seja com flores ou frutas ou folhas. A triquetra.

Trilha sonora do dia: um clássico do momento, The Lumineers.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 22 - um artista que você admira

dia 22 - um artista que você admira

Eu admiro todos os artistas do universo, até porque minhas habilidades artísticas são pra lá de limitadas. Acho sensacional como cada um vê as coisas de uma maneira, como Dalí e Picasso e Monet enxergariam o mesmo jardim. Eu aceito as imagens como elas são, e acho que perco muito com isso. Que lindo poder ver possibilidades em cada objeto, e alterá-los. Isso dito, alguém que conseguiu fazer disso uma coisa muito real e demonstrar como realmente enxergar as coisas que nos cercam de modo diferente pra mim foi o Vik Muniz. Ele faz arte com lixo, com comida, com o que você quiser. E aí você pensa, há, estava na minha frente o tempo todo. Deslumbrante. Por mais que eu me emocione com Klimt ou sonhe com os jardins de Monet, é difícil não pensar que genialidade é isso.

Em tempo: fotografia, pelas mesmas razões, pra mim também é fascinante. Amo muito as fotografias do projeto Earth from the air, tiradas de lugares diferentes de perspectivas inusitadas.

Greetings Card - Heart in Voh
(New Caledonia, França)

Trilha sonora do dia: pra variar, Francis Cabrel, que eu ouvi na minha aula de francês há dez anos, brega e fofo. Je t'aime, je t'aimais, je t'aimerai :)

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 21 - sites legais

dia 21 - os sites mais legais da internet

A boa notícia do dia- me traz sorrisos diariamente e lágrimas ocasionalmente. Coleta notícias surpreendentes e que te dão esperança sobre a humanidade.
awesome things- uma lista de coisas muito legais e aparentemente pequenas - eu ainda vou fazer isso por aqui, plagiando a ideia. Coisas do gênero, achar dinheiro no bolso de uma roupa, ligar a tv e estar começando o filme que você mais adora, cheiro de bolo, sabe?
Somente coisas legais- uma coletânea de notícias curiosas, sobre arte, cultura, etc.
Savage chickens um quadrinho muito fofo que tem galinhas, Star wars e gatinhos. Sim.
Palavra do dia- literalmente, uma palavra, sua definição e uso em contexto por dia. Quem não precisa aprimorar vocabulário que atire a primeira pedra.
http://365nuncas.wordpress.com/ - uma dupla que resolveu fazer uma coisa nova por dia. Resolução de ano novo que deu certo.
Post secret - as pessoas enviam postais com segredos para uma caixa postal, e esse projeto já virou livro. É lindo.
Esses são mais conhecidos, mas vai que alguém ainda não viu, e são imperdíveis:
TED - um milhão de vídeos muito muito muito legais. São vídeos de até 18 minutos liderados por convidados ou voluntários que estão falando sobre algo que consideram revolucionário, essencial ou simplesmente diferente. Há legendas em diversos idiomas, aliás feitas por voluntários também, que querem fazer parte de algo tão lindo e que democratiza tanto o conhecimento.
Coursera- cursos online completamente gratuitos e realizados no seu próprio tempo, de universidades do mundo todo, sobre todo tipo de tema, com requerimentos diferentes (às vezes tem lição de casa, coisas para entregar, às vezes somente assistir, mas sempre a chance de participar de uma comunidade de pessoas de vários continentes unidas pela vontade de saber mais sobre aquilo).
Pinterest - uma coleção infinita de imagens, páginas da internet e fotografias pessoais, selecionadas por temas, quadros ou usuários. Como se fossem grandes quadros de cortiça.

Trilha sonora do dia: uma das músicas mais românticas do universo, Northern sky, do Nick Drake.

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 20 - um filme que te fez...

dia 20 - um filme que te fez ...

chorar: Eu sou bem chorona. Saí do Minha vida sem mim aos prantos. Os de Natal sempre me fazem chorar também, tipo A felicidade não se compra. Um sonho de liberdade sempre me pega nas mesmas cenas também. O espelho tem duas faces, pode rir. E Diário de uma paixão. Íris, a história da Iris Murdoch. 
se surpreender: Cisne negro. A onda. O leitor.  (aliás Kate Winslet é tudo de bom né)
pular na cadeira: Os outros.
rir até doer: meu, não consegui lembrar de nenhum. Aceito sugestões. 
ficar pensando: Truman show, Pequena Miss Sunshine, Garotas do calendário, Mais estranho que a ficção.

Trilha sonora do dia: minha favorita do The Cure, Pictures of you.

domingo, 19 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 19 - comida que você odeia

dia 19 - uma comida que você odeia

Antes que as más línguas digam que não há nada que eu odeie comer e meu endócrino venha dar um depoimento choroso, vou me render e dizer que na verdade há pouca coisa pra essa lista. Minha irmã detesta qualquer coisa com orégano, uma amiga odeia coentro, minha melhor metade aqui não com nada muito diferente. Minhas restrições:
1. figo
2. caqui
3. costelinha (uma vez passei mal, e nunca passo mal, depois d comer a de um restaurante bem famoso. Não consegui desde então). aliás não sou louca por torresmo também.
4. misturas de doce com salgado, tipo melão e presunto. até laranja na feijoada me confunde.
5. qualquer coisa com abacaxi, seja suco, doce ou comida.


Tempero? seja gengibre ou pimenta, tô dentro. Quiabo? gosto. Jiló? adoro. Picanha e batata frita, tudo bem. Quiche vegetariano também. Saco sem fundo é a mãe.


Trilha sonora do dia: Janis Joplin, Piece of my heart.

sábado, 18 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 18 - surpreendente

dia 18 - a coisa mais surpreendente que já te aconteceu

Surpreendentemente (?!?), várias coisas me vieram à cabeça. Como a instrução é se limitar a no máximo 10 itens, escolhi um número cabalístico de 5.

1. Ter publicado um livro. Não foi pra lista de best sellers de nenhum lugar, mas eu tinha 15 anos e me lembro de achar sensacional ver a proposta da capa com meu nome.
2. Ter reencontrado - e ficado - com um namorado dos 18 anos 10 anos depois. A vida :)
3. Ter ido pra China. Foi a trabalho, mas se alguém tivesse me dito que podia acontecer eu teria gargalhado.

 
4. Ter aprendido a nadar. Embora haja controvérsias sobre o uso desses verbos (às vezes não parece que eu aprendi, meu nado borboleta é meio minhoca, o peito é um sapo meio travado, e por aí vai)
5. Ter encontrado o apartamento onde moro. Foi quase um acidente, embora um feliz acidente.

Trilha sonora do dia: tão velhinha e desconhecida! I melt with you, Modern English.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 17 - os cds que você salvaria do incêndio

dia 17 - os cds que você salvaria do incêndio

Não muitos, talvez. Menos que a maioria das pessoas.
1. As caixas do Elvis
2. Live
3. Os do Jamie Cullum, muito amor ( e essa fica sendo a trilha sonora do dia, tá?)
4. Os do James, uma banda australiana
5. O No fucking Messiah, do Pearl Jam
6. Os de ópera e do Tonic
7. David Gray  
8. os da Legião
9. Roy Orbison
10. as coletâneas de 60s e blues e jazz

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 16 - suas músicas de karaokê

dia 16 - karaoke

Eu sou o que se chama em inglês de tone deaf. Fica mais chique que dizer que tudo que eu canto soa como o hino nacional. Hoje eu estava falando de música infantil, sabe aquela da barata (a barata diz que tem sete saias de filó, é mentira da barata ela tem é uma só)? e cantarolei sem querer no tom de Escravos de Jó. Eu sou assim ruim.
 
Isso dito, as músicas que eu canto, sozinha no carro, só porque são irresistíveis, são:
 
1. Será, Legião Urbana (Faroeste Caboclo e Eduardo e Monica também, na 6a série a gente gastava as aulas vagas decorando)
2. Ain't no mountain high enough, Marvin Gaye (fala se dá pra não acompanhar??)
4. Um certo alguém, Lulu Santos, sim, eu sou velha
5. It must have been love, Roxette
6. Aquela do Kid Abelha, Diz pra eu ficar muda, faz cara de mistério...
sei também várias do Guns and Roses e Bon Jovi, já disse que sou velha.

E com isso estou começando um parágrafo de trilha sonora do dia em cada post; posso prometer que será algo completamente autêntico (quando a pessoa diz isso, indicando uma possível idiossincrasia, ela quer dizer algo do qual 99.5% dos seus amigos sentiriam vergonha).

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 15 - tema livre

dia 15 - tema livre
Excursões gastronômicas de janeiro

Foi fácil escolher o tema livre: todo mundo me diz que eu devia escrever sobre comida, e eu sempre digo que prefiro comer a falar sobre ela, mas dividir alegrias é legal também. Só estou incluindo os que valeram a pena, foram gratas surpresas ou valem sempre a visita.

O forno do padeiro – um português bem simpático, com ladrilhos hidráulicos originais (e um pouco encardidos, devo confessar) e uma padariazinha no corredor ao lado da entrada. Você entra e pensa, que legal, vou levar uns pães quando sair, mas como dali a duas horas você comeu toda a produção de bacalhau do mundo, não tem nem energia para sequer pensar em pão. Enfim, a dita produção de bacalhau é bem servida e feliz. Nós comemos Bacalhau ao forno, tomamos vinhos brancos Carmen (Chadornnay e Sauvignon Blanc) e voltamos para casa para dormir de tanto comer.


Sinhá – um restaurante de almoço com buffet e preço fixo. Saladas variadas e bem temperadas, chips de abobrinha perfeito, pimenta para a feijoada igualzinha à da sua mãe, churrasco servido por um argentino que coloca chimichurri na carne e além de tudo tem tiramisu de rapadura de sobremesa. Achei o espresso meio aguado, mas fez minha quarta-feira muito mais gostosa comer lá. Viver em São Paulo é isso.


PJ Clarke’s – eu adoro o brunch, que tem waffles, tem panquecas com a calda deliciosa de frutas vermelhas (a mesma do cheesecake pela qual o restaurante é famoso), um suco de melancia com gengibre que é de morrer de alegria e um esquema coma até você conseguir. Pra falar a verdade eu adoro os hambúrgueres também, mas brunch pra mim é a refeição perfeita. Vale cada centavo.


Deli Trio – dois passos do Baruk, um dos meus restaurantes favoritos no mundo, tem a melhor sobremesa do universo. É uma torta de banana, mas eu quase não quero dizer isso porque a imagem da torta de banana que você tem na cabeça não tem nada a ver com o que é servido ali. É uma alegria sem fim feita de chocolate, doce de leite, uma massa de biscoito bem fininha, chantilly e bananas. A comida é uma delícia (esquema de buffet e preço fixo), mas de verdade, a gente quase não quer comer muito pra poder comer sete pedaços da torta. É na Vila Olímpia.


Picnic Gastronomia – também na Rua dos Pinheiros, assim como o Sinhá, foi descoberto na excursão de almoço do trabalho. Muito bonitinho, esquema de buffet a preço fixo com opções gostosas e saudáveis (ontem tinha um peixe com banana e cebola caramelizada muito bom) e um ambiente muito agradável. Não adorei as sobremesas (nem o brownie, que aparentemente era uma marca registrada do lugar), o que pode ter sido uma bênção...


Sí Señor – tenho quase vergonha de incluí-lo em janeiro, porque ainda é dia 15, e vamos conversar, ele vai estar presente mensalmente. A gente pede três pratos de uma vez, toda vez. E come cada migalha. (Chili com carne, tacos de carne e ou tequila camarones ou guacamole). Acho as bebidas caras, mas também, desacostumei a beber junto à comida, então não me faz muita falta. E o chopp é muito bem tirado.


Sofá café – foi eleito o melhor numa lista de cafés da cidade, e o espresso é um dos mais bem tirados que eu já tomei, realmente. O pacotinho de café da manhã também é bem simpático, tem uma broa, espresso e um acompanhamento por 6,50, um waffle com nutella que te faz pensar em tomar aquele café da manhã todo dia... O lugar é uma fofura, e as saladas com wraps valem muito a pena no almoço também. Visitei algumas vezes já.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 14 - um livro que você não conseguiu terminar de ler

dia 14 - um livro que você não conseguiu terminar de ler

Olha, eu sou bem teimosa (rã rã, obsessiva), mesmo que seja meio pulando umas partes eu termino quase tudo que começo. E antes de que me atirem pedras, devo dizer que alguns livros eu voltei a buscar anos depois quando não gostei da primeira vez (O velho e o mar, do Hemingway, Of mice and men, do Steinbeck, Lenny me seduziu finalmente, alguns do Nelson Rodrigues) e, talvez por estar mais pronta pra eles, os apreciei de maneira diferente. Não se tornaram favoritos, mas eu compreendi qual era a fixação de quem gostava. Outros eu continuei não gostando, mas terminei (Dalton Trevisan, A polaquinha).
Isso dito... não consegui passar do meio do primeiro volume de Senhor dos anéis, do Tolkien. Eu tentei, mas parecia que tudo era uma longa descrição minuciosa de cada passo dos hobbits feiosos pela floresta, e as árvores, arbustos, folhagens... não foi das últimas vezes. Eu gosto de realismo fantástico, de Isabel Allende, de Garcia Marquez; gosto de magia pop, de Marion Zimmer Bradley e as histórias sobre Guinevere e Atlântida; amo Philip Pullman e C.S. Lewis. Ou seja, seres e florestas não me deviam ser estranhos. 
Quem sabe da próxima.

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 13 - filmes que você assiste sem parar

dia 13 - os filmes que você assiste sem parar

Não sei se compreendo a ideia.
Sem parar querendo dizer, várias vezes? O que me vem à cabeça são aqueles que, se estão passando na tv, paro e assisto, não importa quantas vezes já tenha visto.

Vários:
1. Curtindo a vida adoidado
2. Love, actually
3. Dirty dancing (só por essa cena já veria mil vezes)
4. qualquer um do Indiana Jones
5. qualquer um do De volta pro futuro
6. Monsters, Inc. ou Procurando Nemo
7. O fabuloso destino de Amelie Poulain, como não amar???
8. qualquer um do Ricardo Darín
9. Como perder um homem em 10 dias
10. Um sonho de liberdade
11. Tudo acontece em Elizabethtown

domingo, 12 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 12 - seus autores favoritos

dia 12 - os seus autores favoritos

Adorei, que fácil! Muito embora minha mente à la High fidelity comece a querer separá-los por tema (um pouco que nem o número de categorias de toalhas que a Monica Geller tem em Friends, 11, pra quem não lembra). Sem fazer isso, e como único requisito ter lido e gostado de tudo que essas pessoas já escreveram:

1. Lygia Fagundes Telles, para sempre.
2. Luis Fernando Veríssimo
3. Paul Auster
4. Jonathan Coe
5. Sophie Kinsella
6. Clarice Lispector
7. JK Rowling (incluindo Casual vacancy)
8. Philip Pullman
9. Roald Dahl
10. CS Lewis
11. Rosa Montero
12. Isabel Allende

sábado, 11 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 11 - sua última refeição

dia 11 - a última refeição que você escolheria

Vixe. A primeira coisa que me vem à cabeça é, no meu conceito de comfort food, a combinação purê-arroz-carne moída, de preferência da cozinha da minha mãe. Ou tortilla, que (ela que não me escute) pra mim é o que ela faz de melhor, superando os pratos que ela considera mais importantes, tipo feijoada (faz melhor que muita brasileira), bacalhau, paella ou lasanha. 
Também estou me atendo ao conceito de prato, é muito importante ter parâmetros nessas coisas né! Ano passado eu me apaixonei pelo rodiízio árabe do Baruk, podia comer o fish and chips do Greg no Twelve bistrô dia sim dia não, o Ásia é um prato com carne e molho de ostras do Mestiço que eu como há dez anos, e quase tudo que eu já comi na La Grassa era maravilhoso. Qualquer dia ou noite eu comeria qualquer uma dessas coisas.
E agora dá licença que me deu fome.

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 10 - no que você gostaria de ser bom (e não é)

dia 10 - no que você gostaria de ser bom (e não é)

Me ocorreram três coisas: (e enquanto estou escrevendo isso me ocorreram mais umas três...) mas dessas, acho que algumas tem conserto, eu não sou boa em cozinhar mas verdade seja dita faço doces bem porque já fiz várias vezes enquanto comida mesmo nunca surge na minha cozinha. Ou eu não tenho senso de direção mas GPS, Waze e Google maps tão aí pra isso né. E não sou muito coordenada mas é uma questão de evitar lojas de cristais ou dança em público.
Agora o que eu acho que não tem jeito, pelo menos nessa encarnação, é artes manuais como talento. Pintura, desenho, decoração de cupcake ou bordado, eu arraso. Querendo dizer, arraso o produto. Acabo com toda chance de sucesso. Me colo toda com algodão e glitter, me furo com agulha, desenho bolinhas querendo desenhar um avião, coloco um bolo de cobertura no doce que parece que foi cuspido. Deprimente. Mesmo. As pessoas falam, "ah, imagina, é só praticar",  e depois de três minutos me vendo tentar se resignam à pena e a jogar fora o que eu acabei de fazer. 
C'est la vie. 

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 9 - o show mais legal que você já viu

dia 9 - o show mais legal que você já viu

Estive em poucos shows, acho. Pearl Jam, Paralamas, Jamie Cullum, Bob Dylan, Eric Clapton. E Paul McCartney
Sir Paul, sem dúvida, foi mágico. Pearl Jam foi emocionante, Jamie Cullum foi adorável. Mas o Paul... a banda toda tinha uma energia deliciosa, uma competência fora do comum, um quê de fenomenal. E ele tentando falar português? amor puro. (nunca encontrei a parte mais linda que é quando ele faz "estamos cansados, vamos dormir?" com um gestinho de sono)

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 7 - o último livro que você deu de presente





dia 7 - o último livro que você deu de presente

Acho que foi Delicacy, do David Foenkinos, um dos livros mais doces que eu tive o prazer de ler no ano passado.  Foi nessa edição aqui:




e eu quase não comprei porque tenho reservas contra filmes que são livros (com uma única exceção, sempre acho que o livro é tão melhor e imagino os personagens e odeio quando os atores não são como os da minha cabeça...). Mas adoro a Audrey Tatou e resolvi relevar.
Ela vive um amor, fica viúva e um dia beija um colega de trabalho estrangeiro, quietão, que a partir daí quer fazer parte da vida dela. A narrativa é linda, comovente e doce, doce. Poucas vezes senti um livro conversar tanto comigo. 
Resultado, fiz a maior propaganda e a primeira coitada que demonstrou interesse ganhou o livro, porque quando a gente gosta muito de um livro quer que todo mundo leia e ame. 
Na Livraria Cultura tava baratinho... #ficaadica

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 6 - ilha deserta

dia 6 - quem você levaria pruma ilha deserta

jizuis. Presumindo que estejamos falando de alguém fascinante e não de sobrevivência (Monica Geller, tirando a diversão das brincadeiras, vive dentro de mim), e podendo ser vivo ou morto (ninguém mandou não especificar, como se diria numa observação de aula "as instruções não foram claras"):

1. Elvis, sempre. Ele devia ser muito menino por dentro, e aquela voz...
2. Lygia Fagundes Telles. Alguém que escreveu Venha ver o pôr do sol e As meninas tem muita história dentro dela.
3. Steve Jobs. Muita curiosidade.
4. José Saramago. Além de um contador de histórias excepcional, ele parecia a pessoa mais fofa do universo (quem já viu José e Pilar?)
5. The Queen. 60 e poucos anos reinando a Inglaterra. Quem é essa mulher??





6. Os caras que escreveram os roteiros de Friends.
7. Já que abri esse portal, o Vince Gilligan também (escreveu Breaking Bad).
8. Paul McCartney, o músico mais completo que existe, just because.
9. Vik Muniz, um artista que eu super respeito.
10. Um livreiro. Tipo o dono da Companhia das Letras, da Livraria Cultura, gente cujo negócio são livros e um dia foi pequeno.

Percebi que não pensei numa das artes, cinema. Mas já espiei e o desafio tem duas perguntas sobre cinema, então vou declarar meu amor lá.

domingo, 5 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 5 - o último livro que você leu


dia 5 - o último livro que você leu

Pois é. Eu tinha feito um esforço consciente pra terminar o Criminal, da Karin Slaughter (tenho uma queda pelo detetive Will Trent), uma linha de leitura começada com Stieg Larsson, que me deixou a herança do gosto pelos livros de crime. (embora Henning Mankell seja muito mais parecido, a K.S. tem personagens cujo no e a gente consegue pronunciar e o charme fica mais comprometido...)
E aí que Freud explica porquê eu escolhi começar o ano com Mad about the boy (louca pelo garoto), da Helen Fielding, que continua a história da Bridget Jones aos 50 anos, com dois filhos e - não é spoiler porque é a primeira coisa que todo mundo falou sobre esse livro - viúva do Mark Darcy.
Difícil desapegar. Foi um dos poucos livros cuja adaptação pro cinema eu de fato gostei, o que engloba a escolha do Colin delícia Firth como Mark. Tinha de matar esse herói?? 

Ok, só pra registrar minha fase de negação a respeito. Como minha regra é ler o que quer que estejam falando a respeito pra descobrir por mim mesma se eu gosto (foi assim com HP, com os livros do Rick Riordan, com o 50 shades), me embrenhei no livro e...
a Bridget é a mesma, engraçada, daquele jeito triste e vergonha alheia que faz com que nos identifiquemos com o personagem chamando-o pelo primeiro nome como se a conhecêssemos. Não dá pra não gostar dela. Ainda estou triste pelo Mark (já sei, get over it!), não consegui dar 5 estrelas no Goodreads como forma de retaliação, mas contente porque ela continua vivendo. Pode ler.

sábado, 4 de janeiro de 2014

desafio dos 30 dias - dia 4 - o que tem na sua bolsa?


dia 4 - o que tem na sua bolsa?

aiai.

precisei de áudiovisual, mas tá aí. O que tem:
chaves de casa (olha essa capa de chave de Elvis que eu ganhei que fofice)
chave do carro ( com chaveiro da Abbey Road)
conta pra pagar
pó pra suco de pera (prefiro não comentar)
carteira linda comprada em liquidação na Itália
bolsa dobrável da National Gallery
creme pra mão mais cheiroso do mundo de amêndoa da Body shop
caneta pequena
porta bolsa dobrável
balinhas da Osesp tão chiques que não tenho coragem de chupar
óculos escuro riscado
documento do carro
remédio(s)
necessaire pequena com remédios absolutamente essenciais pro dia a dia, (mentira eu sou muito hipocondríaca)
necessaire gigante com maquiagem suficiente para uma drag queen, mais escova, pasta, miniaturas, embora eu quase nunca use nada
segunda via do débito (eles nunca escutam quando a gente diz "não precisa", né?)

e já tô atrasada de novo! devia estar no 5o dia, mas ontem choveu sete gotas depois de um calor infernal de semanas e me animei muito.

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 3 - suas bandas favoritas

dia 3 - suas bandas favoritas

Vou fazer numericamente, pra dar uma ilusão de organização, e tentar chegar ao 10. 
1. qualquer coisa do Elvis. (esse show aqui eu daria muita coisa pra ter assistido, e se você ouvir a versão da risada de Are you lonesome tonight? sem se apaixonar, você não tem coração)
2. Legião Urbana, que traduz minha adolescência.
3. Jamie Cullum, tão delicioso.
4. Paul McCartney, durante e depois dos Beatles.
5. Johnny Cash.
6. Pearl Jam, porque Eddie Vedder = amor.
7. Rival Sons, os contemporâneos maaais legais.
8. Paralamas, vide item 2.
9. um mix adequado de Janis Joplin, The Who, The Doors. Em excesso, anos 70 me cansam um pouco.
10. Cranberries, Matchbox 20, Fletwood Mac.
11. Adele e Madeleine Peyroux, as minhas novas Annie Lennox.

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 2 - 20 fatos sobre você

Desafio dos 30 dias - dia 2 - 20 fatos sobre você

1. Eu amo listas. Top 5, à la Alta fidelidade (Nick Hornby), excruciantemente delicioso.
2. Minha mãe diz que eu aprendi a ler andando atrás dela na cozinha com gibis na mão e perguntando, "o que tá escrito aqui?", antes dos 5 anos.
3. Eu assino Turma da Mônica até hoje. Bom, não ininterruptamente, assinei quando adulta (quando criança minha família regulava até refrigerante, gibi não ia ser prioridade)
4. O primeiro disco que eu comprei na vida foi do Elvis. Amo. Poucos cantam como Elvis.
5. Dei aula de inglês dos 18 aos 35 anos sem parar. Amei 95% do tempo.
6. Não sei andar de bicicleta. Tentei aprender, mas minha coordenação motora é risível.
7. Faço aulas de natação. Comecei há dois anos.
8. Amo Friends mais que qualquer outra coisa que já tenha passado pela tv. Muito, muito, muito.
9. Acabei de passar por uma maratona Breaking Bad. Sensacional. Brilhante mesmo.

10. A única morte de celebridade que realmente me tocou até hoje foi do Renato Russo. Chorei o dia todo.
11. Quando era pequena, queria me chamar Leila. Até hoje às vezes meu irmão me chama assim. Hoje nem gosto muito desse nome.
12. Eu dizia que queria ser jornaleira. Jornalista?, perguntavam, e eu dizia, Não, jornaleira, pra ficar lendo revista na banca.
13. Tenho zero senso de direção. Zero. Me perco dando a volta no quarteirão.
14. Tomo água o dia todo. É quase obsessivo. (essa palavra aparece bastante por aqui, nénão?)
15. Tenho três gatas, Jamie, Zara e Prue. Ano retrasado achei sete gatos (dois no trabalho e cinco aqui na rua) e arrumei casas pra eles. A Prue também veio da rua, de Guarulhos, onde eu trabalhava; as outras de ongs (do Patas Amigas e do Adote um Gatinho).
16. Fui pra China em 2013, a trabalho e de sopetão. Nunca imaginei. O primeiro lugar pra onde fui viajar foi New York, em 1994, quando não tinha nem internet.
17. Odeio tomate seco, não entendo de onde veio essa graça.
18. Publiquei um livro infantojuvenil aos 15 anos. 
19. Tenho autógrafos da Lygia Fagundes Telles, Paul Auster e do Luis Fernando Veríssimo, obtidos na FLIP em 2004.
20. Meu sonho na vida é ser paga pra ler.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 1 - nome do blog


Cheguei à conclusão que preciso de disciplina pra fazer isso funcionar. Me sugeriram aqueles 30 day challenges, então vamos lá.
Tem várias sugestões por aí, mas vou fazer uma mistureba. A primeira é sobre o nome do blog.

desafio dos 30 dias - dia 1 - nome do blog

Eu tinha pensado em várias coisas e todos estavam ocupados. (queria heyteacher, porque ouvi tanto isso na vida, aí pensei em whatsup, aí fui pra literatura e passei por algumas ideias - opassaroazul, que foi o primeiro livro que eu me lembro de ter lido, olhaiosliriosdocampo, mas que podia ser muito longo..., venhaveropordosol, meu livro de contos favorito.) O que eu queria, olivrodosprazeres, está com alguém. 
Nesse ponto eu já estava meio obcecada. Claro que você deve saber que é um livro da Clarice Lispector, Uma aprendizagem ou O livro dos prazeres. Uma história linda de amor e descoberta, entre a Lorelai e o Ulisses. Eu li em duas horas, e como tinha pego na biblioteca, ou seja, ia ter de devolver, comecei a transcrever o livro todo prum caderno. Sim, você leu certo. O livro todo. Escrevi tudo à mão, porque eu não ia conseguir ficar sem aquelas palavras nem mais um dia. Em minha defesa, não foi racional, é um livro mesmo muito emocional, e eu tinha 16 anos.
Agradeço ao Kindle e seu "comece a ler em menos de um minuto", sem o qual hoje eu possivelmente teria me tornado alguém com tendinite incurável. Meu nome é Letícia e sou obcecada.
Acho que isso explica o nome do blog... no final achei que o plural faria sentido, mesmo que tenha um toque ligeiramente tântrico e pode aparecer como Kama Sutra. Livros são prazeres.