Books read

Leticia's books

To Kill a Mockingbird
The Catcher in the Rye
The Great Gatsby
Of Mice and Men
Animal Farm
One Hundred Years of Solitude
Lord of the Flies
Romeo and Juliet
Little Women
A Tale of Two Cities
Frankenstein
The Count of Monte Cristo
The Secret Life of Bees
The Memory Keeper's Daughter
The Joy Luck Club
The Da Vinci Code
The Kite Runner
The Shining
The Silence of the Lambs
The Bourne Identity


Leticia's favorite books »

domingo, 20 de abril de 2014

Aventuras gastronômicas - abril

Note que embora eu faça marcadores mil, o de comida é um dos mais citados, e isso já devia te alertar. E eu comi bacalhau na minha mãe hoje (e quando digo isso, quero dizer bacalhau, dois tipos de salada, maionese de batatas, arroz, grão de bico, dois tipos de sobremesa e uns quatro líquidos de teor etílico bem alto). Mas prometi aos amigos comilões, quer dizer, gastrônomos, que ia dividir as últimas visitas por aqui também, e já estou atrasada, então vamos lá...

Serafina - vem dos EUA, onde tem cinco ou seis unidades, e abriu uma filial nos Jardins, na al. Lorena, bem no quarteirão onde é impossível estacionar sem valet (e o do restaurante é R$25,00, já mencionei meu ódio de pagar valet, né?), há dois anos, acho. Depois disso abriu mais uma unidade no Itaim, mas nessa eu não fui ainda.
O lugar é muito bonitinho, dentro e fora. Das entradas, o crostini de sofia, um pão italiano com muçarela de búfala e presunto de Parma, é uma delícia (melhor que a bruscheta). O pappardelle ao pesto é incrível, o ravióli a laragosta (lagosta com molho de bisque) também, valem muito a visita. A margarita é só ok, o Tris sofia também, embora prometa a degustação de três pratos em um, e o rigatoni ao ragu só nos fez pensar em ir à Cantina La Grassa, que vai continuar no topo dos meus italianos favoritos. Não deixa de ser uma ótima opção de italiano nos Jardins, contudo.

Pizzaria Speranza - a filial de Moema, que a gente frequenta, tem a nossa idade. É na av. Sabiá, um lugar muito gostoso, um salão enorme e lindo, com serviço bom (exceto quando há quatro aniversários na noite, como na última vez, e aí os garçons podem ficar um pooouco distraídos...) e pizzas deliciosas. Amo a Calabreza especiale, a Margarita especiale, a burrata de entrada...o vinho é sempre ótimo e as bebidas costumam ser também. Não sou fã das sobremesas, mas só porque elas tem um pouco de cara de sobremesa de churrascaria, e as que experimentei não me convenceram do contrário (sabe, meio industrializadas?).

Coco Bambu - é absurdo de bom. Já fui na filial do Itaim e na do Anália Franco, e é impecavelmente igual nas duas. Estou acostumada a pagar vários milhões (ok, você entendeu) por qualquer coisa que tenha cheiro de camarão ou tenha se avizinhado de um na cozinha, e acho o custo benefício bom, porque os pratos são gigantes (nós sempre trazemos comida, o que faz com que um prato vire quatro refeições com razoável conforto). Já experimentamos Camarões grelhados, flambados, em crosta, e Iracema. O serviço é ótimo, (claro que o segredo, como de hábito, é chegar no horário dos velhinhos, 12:30, porque mesmo na maior unidade, a do Itaim, a espera é enorme se chegar depois) e o salão, lindo.
Não sou loucamente fã de coco, mas quem gosta pede a Cocada ao forno de sobremesa e jura de pés juntos que vem do céu.

Padaria Dona Deola - abriu uma filial aqui perto de casa. Já fomos no brunch com uns amigos, mas foi uns dos primeiros fins de semana e dou um desconto para o fato de que as atendentes estavam bem confusas e a tapioca horrível. Gosto mesmo de ir pra comprar guloseimas e trazer pra casa (o bolo de cenoura tem uma cobertura de chocolate que nunca vi em nenhum lugar, é dois dedos de creme, uma delícia!).

A la carte mineiro - minha instrutora de Pilates é de Minas. Numa aula está ela falando de farofa de feijoada (ei, foi ela quem começou o assunto!) e diz que existe um restaurante bem inconspícuo aqui no bairro (na quadra da dona Deola) que serve uma feijoada muito autêntica. Eu acredito no word of mouth (o tal boca a boca) e fomos lá no fim de semana, a pé, beber caipirinha e poder voltar a pé, mesmo que cambaleando um pouco, pra casa. Gostamos tanto que voltamos duas semanas depois. Experimentamos o Leitão a pururuca e a Feijoada. A meia porção dá pra duas pessoas comerem MUITO e gastarem 20 reais cada uma - tem jeito melhor de comer feijuca  no sábado? E aliás, fui agora bem sem pretensão ver se eles tinham site - e descobri que não só tem como tem quatro unidades!

Um comentário:

  1. Já li vários posts seus e vi que você gosta de comer. Espantoso, mas eu também gosto, muito! Gente, comer é bom demais! Pena que não posso exagerar, sou um avião, com pneuzinhos para amortecer pouso...rsss. Mas claro que aproveitei a páscoa para abrir algumas exceções. Professora de pilates mineira? Não vai na onda dela não, ela vai te engordar! Já começou sugerindo feijoada...rsss. Este seu post me deixou com fome e olha que não estava pensando em comida!

    ResponderExcluir