Books read

Leticia's books

To Kill a Mockingbird
The Catcher in the Rye
The Great Gatsby
Of Mice and Men
Animal Farm
One Hundred Years of Solitude
Lord of the Flies
Romeo and Juliet
Little Women
A Tale of Two Cities
Frankenstein
The Count of Monte Cristo
The Secret Life of Bees
The Memory Keeper's Daughter
The Joy Luck Club
The Da Vinci Code
The Kite Runner
The Shining
The Silence of the Lambs
The Bourne Identity


Leticia's favorite books »

quarta-feira, 7 de maio de 2014

qqq Quartas, www Wednesdays

Should be Reading (fonte)

To play along, just answer the following three (3) questions…
• What are you currently reading?
• What did you recently finish reading?
• What do you think you’ll read next?

basicamente, seria um Q Quartas, três perguntas com Q:
o Que você acabou de terminar de ler?
o Que você está lendo atualmente?
o Que você acha que lerá em seguida?

e minhas respostas são:


Conforme meu Goodreads, Acabei de ler Gameboard of Gods (li em inglês no kindle, mas esse é o link pra edição em português, que já foi lançada -  (Tabuleiro dos deuses) )da Richelle Mead -
gostei bastante, desde a ideia tão genial de chamar o tal celular/aparelho de mão de ego até as histórias de fundo, da caracterização dos personagens principais, o Justin March e a Mae Koskinen, até a mitologia inventada. Claro, se ela fosse a JK Rowling com sua capacidade descritiva, o negócio ia decolar, mas me surpreendeu muito positivamente. Já encomendei o próximo. 
As namoradas do meu pai Silvana Tavano - beeem mais ou menos. O fim quase, quase a exume da história bobinha da menina de 13 anos cheia de conflitos, mas também, o que eu estou fazendo lendo um livro com uma narradora de 13 anos? eu que estou errada, claramente. Em minha defesa, o livro veio de graça, e eu não vi a sinopse antes de começar a ler.
Getting the girl (the Underdogs), Markus Zusak - comprei faz um tempão, e estava no kindle (li em inglês, mas o link é em português, pro livro que foi publicado aqui como A garota que eu quero), eu já havia começado e parado umas três vezes. Quase fiz de novo. Teimei dessa vez, e embora tenha partes beeem bonitinhas, como essa aqui
"She broke into me. It was that simple. Her wounds reached into me, grabbed my spirit by the heart, abd reefed it from my body. It was the words and the vouce. And my spirit, on the silent, shadow stricken street. I could only watch her as slowly she collected my hand and placed it gently in hers. I took all of her in."
acho que o Cameron é muito herói triste silencioso solitário mimimi pra mim. Tipo, em vários momentos ele beira o comportamento de alguém com algum tipo de síndrome, e aí em outros ele é simplesmente muito doce e você perdoa a falta de habilidade social, e no momento seguinte você pensa, ewww, não ia dar... não sei. Vai ver eu estava num dia de particular mau humor. Mas embora ele tenha sido meigo, e eu reconheça algumas qualidades de caráter e ternura que sejam realmente relevantes, não acho que isso justifique a estranheza da narrativa do personagem.

Estou terminando Vampire academy, da Richelle Mead, porque me empolguei com o Tabuleiro dos deuses e quero ver o que mais ela sabe fazer. E, paralelamente, estou lendo The Stand, do Stephen King. Nossa. Esse cara é absurdo, né? De verdade, como narrador, tem partes que eu pulo, acho chatas. Mas a 'pegada' de surpresa é sempre tão fenomenal... me vi prendendo a respiração no metrô no capítulo 2, e ele já tinha matado uns três personagens! Você pensa, Gente, o que ele vai fazer??? e não consegue parar de ler. Talento nato...

Vou ler El juego de Ripper, da Isabel Allende, estou planejando há semanas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário