Books read

Leticia's books

To Kill a Mockingbird
The Catcher in the Rye
The Great Gatsby
Of Mice and Men
Animal Farm
One Hundred Years of Solitude
Lord of the Flies
Romeo and Juliet
Little Women
A Tale of Two Cities
Frankenstein
The Count of Monte Cristo
The Secret Life of Bees
The Memory Keeper's Daughter
The Joy Luck Club
The Da Vinci Code
The Kite Runner
The Shining
The Silence of the Lambs
The Bourne Identity


Leticia's favorite books »

domingo, 1 de junho de 2014

Aventuras gastronômicas - maio

AK Vila - Querendo ser felizes e aproveitar o bairro, fomos na sexta, emenda de feriado de maio, no AK Vila. Estava tranquilo, e o lugar é muito bonito (o lustre já vale a visita para os decoradores amadores). Mas a avaliação final não foi tão boa assim... comi um risoto de aspargos e queijo brie muito honesto, sentindo o gosto autêntico de cada um dos ingredientes, num prato bem servido e bonito. Mas não mudou minha vida. Na sequência pedi um cheesecake (a busca pelo cheesecake perfeito continua) e foi bem ruinzinho, consistência meio duvidosa, calda só razoável. Meus amigos pediram o goulash, sundae de nutella, nhoque de beringela com tahine, creme brulee, moqueca. Os pratos que ganharam mais de 8 (sim, fizemos notas na volta) foram a moqueca (mas ela era uma aficionada, então não sei se vale :P) e o creme brulee, embora lindo e gostoso, estava beeem molinho, mas chegou a 8.
O que definitivamente valeu a visita: experimentar latkes (adoro comer coisas diferentes, especialmente com ingredientes tão inconspícuos como batatas) e a entrada, um croquete de pato com geléia de pimenta MARAVILHOSO.
Ou seja, para um almoço que acabou saindo na faixa de 90 reais por pessoa, sinto que devia ter saído muito, muito feliz, e não ficar com essas comparações mentais.

Bistro L'Entrecote d'Olivier - lugar bonitinho, serviço razoável (o dia estava tranquilo, então não há desculpa para a lerdeza do garçom, que aliás literalmente esqueceu a cerveja pedida nas suas próprias elocubrações mentais). O excesso de apreço pela mostarda dijon me incomoda um pouco, porque eu não gosto dela (juro que sei que é chique e queria gostar). A salada tem nozes, o que é curioso mas bom, e aí você escolhe o ponto da carne, ela vem com um molho untuoso bem interessante e com uma porção de batatas fritas lindas e fininhas que são repostas para sempre. Depois há a escolha de sobremesa (pedimos mousse de chocolate belga, muito boa). O espresso não estava bem tirado.
E ainda assim, voltaremos, gostei o suficiente e o amor pelas fritas vai fazer o resto aqui em casa... :)

Cheesecakeria - Aí eu li que abriu uma casa de cheesecake em Moema. Me lembrei de Friends (verdade seja dita, muita coisa me lembra Friends :P mas esse é um episódio que efetivamente tem um link óbvio, sobre cheesecake, olha aí:)

e fui lá pesquisar. Gente, que lugar fofinho! a rua Canário é uma delícia, e aliás uma das poucas com razoável facilidade para estacionar, o que já garante meu amor. Aparentemente a dona da loja procurou adaptar a receita do cheesecake ao gosto brasileiro, adicionando um pouco de leite condensado, e eu estava bem desconfiada sobre o resultado final. Mas adorei! Comprei mini cheesecakes de vários sabores (dá pra levar caixinhas com 4 e 8, e juro que você fica querendo levar duas de 8 mesmo...), tomamos um Nespresso, e comemos lá mesmo o cheesecake original, muito muito bom. A loja é linda, por sinal, cheia de coisas fofas e coloridas, assim como outras docerias (tipo a Condimento e a Brigadeiro Dicunhada, que já mencionei em posts similares).

Fui também à Deli Trio, que já mencionei anteriormente (a da torta de banana incrível, não não é nada parecida com nada que você ache que seja torta de banana e sim, vale a visita), fui ao Tony Roma's, fui ao Outback, mas são lugares que já mencionei, né...

No sul (férias no Rio Grande do Sul): fui ao Galeto Mamma Mia, experimentar a tal sequência de comida gaúcha :) - pra falar a verdade, desenvolvi um gosto grande por galeto, então tinha expectativas de comê-lo com mais frequência. Fico com vergonha de dizer isso, sei que é similar à comer bebês para os vegetarianos. Eu sou carnívora, gosto de carne mesmo, e fico muito embaraçada de dizê-lo. Não a como todos os dias, e não gosto de tudo, mas sou das que come um super steak ao ponto (vermelho). Desculpa, karma. Enfim, o Mamma Mia: como senti em todo o sul, a fartura é o ponto forte da coisa, assim como o serviço. Que coisa interessante que é a cultura do serviço brasileira: a gente é muito solícito, muito pronto, muito educado e gentil. É chocante, quando comparado a outros países. Comemos bastante, incluindo o sagu, que está presente em todos os restaurantes do sul que frequentamos. Não foi caro, não conseguimos jantar depois, o café é ótimo (eu não tenho mais tomado café normal depois de viciar em Nespresso, mas o café que tomei em todos os lugares por lá era bem bom. Parece que a marca era Sul de Minas).

Fomos também ao café colonial do Bela Vista, o primeiro café colonial do Brasil. O trip advisor, assim como todos os sites que você vê, dizem maravilhas sobre ele. Eu nunca tinha ido a um café colonial, e não sabia o que esperar. Quando começou a acontecer a parada infinita de bandejas na mesa (lombo suíno, seguido de apfelstrudel, seguido de salgados, seguido de pães, seguido de dois tipos de vinho mais suco de uva, seguido de... não acaba nunca!), confesso que até eu, que não tenho fundo, fiquei um pouco surpresa. Depois de tudo ainda existe um buffet de sobremesas (havia umas doze disponíveis), à vontade, se você conseguir rolar até lá.

Fomos também a uma churrascaria, mas foi bem ruim, e acho que foi falta de sorte, então prefiro não denegrir a imagem do churrasco gaúcho com uma experiência que deve ter sido ímpar. E não fomos a uma casa de fondue, mas juro, não dava. Você come MUITO nesse tipo de viagem (Gramado, Canela, Bento Gonçalves, Nova Petrópolis), e o café da manhã do hotel no qual estávamos (Villa Bella Gramado) era divino, então já fazia o dia ficar difícil. Além disso, havia transporte de um lugar para outro, então andamos muito pouco. E quando andávamos, era em direção às fábricas de chocolate (Caracol, Prawer, Lugano são algumas das originais do lugar). Só vou dizer que voltamos domingo e fui nadar todos os dias dessa semana, pra dar uma compensada na culpa. E eu NUNCA tenho culpa.

Um comentário:

  1. No começo do texto você colocou todas as minhas ideias doces em evidência! Mas quando falou do Sul, ai que saudade! Sou carnívora também, mas não consigo comer muita carne de uma só vez. E o que me encantou no Sul foram as massas de Bento Gonçalves e o café da manhã do hotel também. E aliás, não sou como você que guarda o nome dos lugares onde vai. Em Bento Gonçalves fiquei num hotel maravilhoso chamado Dall'onder que é muito bom e tem lugares para comer pizza na mesma rua, é possível ir à pé. E a qualidade do serviço prestado no Sul, é realmente diferenciado, em nenhum lugar por onde passei, posso reclamar do atendimento.

    ResponderExcluir