Books read

Leticia's books

To Kill a Mockingbird
The Catcher in the Rye
The Great Gatsby
Of Mice and Men
Animal Farm
One Hundred Years of Solitude
Lord of the Flies
Romeo and Juliet
Little Women
A Tale of Two Cities
Frankenstein
The Count of Monte Cristo
The Secret Life of Bees
The Memory Keeper's Daughter
The Joy Luck Club
The Da Vinci Code
The Kite Runner
The Shining
The Silence of the Lambs
The Bourne Identity


Leticia's favorite books »

quarta-feira, 9 de julho de 2014

QQQ Quartas, www Wednesdays

Should be reading (fonte)

To play along, just answer the following three (3) questions…• What are you currently reading?• What did you recently finish reading?• What do you think you’ll read next?

basicamente, seria um Q Quartas, três perguntas com Q:


o Que você acabou de terminar de ler?
o Que você está lendo atualmente?
o Que você acha que lerá em seguida?



O que eu terminei:
Três livros daqueles gratuitos (descobri uns três ou quatro sites que me mandam dicas de livros gratuitos diariamente, e às vezes tem um ou outro que vale a pena terminar): Providence, da Jamie McGuire, a mesma de Beautiful Disaster, que todo mundo gosta, Loving her, da CM Hutton, Velório sem defunto, poemas do Mário Quintana (como eu digo sempre, não sou entendedora de poemas, mas o Mário Quintana soa como um cronista simpático e é impossível não sorrir lendo suas páginas), That boy, da Jillian Dodd, uma fofura de YA, completo com menina-que-gosta-do-amigo-e-não-sabe-que-outro-amigo-a-ama, e os títulos principais da semana:
Dear life: STories, da Alice Munro (lá vai: gostei de uns três contos. Pride, In sight of the lake, e um outro no começo. Ontem estava falando com a Tati e falamos de livros de contos e de como não vamos gostar de todos e tudo bem. Talvez a expectativa tenha sido alta também. Mas eu esperava que pelo menos um ou dois dos contos fossem incríveis o suficiente pra eu pensar, Ah, that's what all the fuss is about, como aconteceu com outras pessoas, e não rolou.)
the best for last (o melhor pro fim):
The silkworm, do Robert Galbraith (JK Rowling)
Já mencionei que amo a JK Rowling?
Vamos lá: a resenha da Cultura tá aqui. O detetive é chamado pela mulher de um escritor chamado Owen Quine, que desapareceu. Logo se descobre que ele morreu, e o último livro que ele escreveu, nas mãos de editores e inimigos antes da sua morte, cheio de simbolismos absurdos, escatológicos e muitas vezes de mau gosto, pode ser a chave pra descobrir o que aconteceu. Lá vai o Cormoran Strike tentar descobrir.
Achei que, ao contrário do primeiro livro, foi mais surpreendente saber o que havia acontecido - não gosto muito disso, já falei antes. Mas tive uma reação física (sabe, nosssaaaaa!) quando li, então funcionou. Ou seja, não perdeu o apelo. Também achei que algumas partes foram cansativas, porque a descrição do livro que o Quine escreveu é exaustiva, muito cheia de detalhes sórdidos. 
Por outro lado, a gente se sente mais próxima do Strike, e ao contrário de muitos livros de mistério, eu gosto do fato de que tenho a impressão de que ele é realmente o personagem principal, e não um marionete que descobre o assassino. A gente o vê de verdade, com reações, gostos, expressões, sabe? assim como a Robin. Acho que esse é um dos principais talentos da JK Rowling. Eu terminei o livro triste porque ele estava saindo da casa e eu não saberia mais o que acontece com ele até o próximo livro, rs...


O que estou lendo: Começo hoje Landline, da Rainbow Rowell, que está rapidamente se tornando uma favorita. Ontem tive um minuto de emoção *leia-se gritinho histérico - quando a Amazon me avisou que o livro que eu tinha pré encomendado havia sido baixado. Yay! 


O que lerei em seguida: Então. Fiz de novo. Comprei quatro livros ontem. Culpa da Tati. Mentira, a culpa dela foi só de dois, o da Paula Pimenta que ela me deu e jurou que eu podia esconder a capa rosa em público e um outro que se chama La velocidad de la luz e cujo autor, Javier Cercas, ela jurou ser incrível. Ah, culpa minha, rs, porque aceitei que a gente se encontrasse na Livraria Cultura e ficasse três horas inteiras discutindo livros, era de se esperar que um prejuízo rolasse... (na verdade também saí com mais três títulos anotados rsrs). Comprei também o Claros sinais de loucura, da Karen Harrington, e um da Jhumpa Lahiri, chamado Aguapés, com uma edição linda (ela é aquela do Namesake que eu amo).


Nenhum comentário:

Postar um comentário