Books read

Leticia's books

To Kill a Mockingbird
The Catcher in the Rye
The Great Gatsby
Of Mice and Men
Animal Farm
One Hundred Years of Solitude
Lord of the Flies
Romeo and Juliet
Little Women
A Tale of Two Cities
Frankenstein
The Count of Monte Cristo
The Secret Life of Bees
The Memory Keeper's Daughter
The Joy Luck Club
The Da Vinci Code
The Kite Runner
The Shining
The Silence of the Lambs
The Bourne Identity


Leticia's favorite books »

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Musing Mondays, (In)sensatas segundas

Musing Mondays asks you to muse about one of the following each week… • Describe one of your reading habits. • Tell us what book(s) you recently bought for yourself or someone else, and why you chose that/those book(s). • Tell us what you’re reading right now — what you think of it, so far; why you chose it; what you are (or, aren’t) enjoying it. • Do you have a bookish rant? Something about books or reading (or the industry) that gets your ire up? Share it with us! • Instead of the above questions, maybe you just want to ramble on about something else pertaining to books — let’s hear it, then! (do blog Should be Reading, lá da minha lista de blogs)

 Resolvi rebatizar o Musing Mondays pela aliteração Sensatas Segundas. Aí, ponderei, vocês vão concordar que com razão, que baseada nas últimas segundas, não dava pra garantir muita sensatez, e acrescentei o prefixo para garantir a credibilidade...


Hoje me ocorreu falar sobre livros infanto juvenis, por causa do livro da Paula Pimenta, mas aí fui xeretar e vi que já falei um pouco deles aqui: (amei muito esses livros, fizeram realmente diferença na minha adolescência e imagino que o Fazendo meu filme seja o equivalente deles hoje em dia). Pensei na filha de uma amiga, que eu chamo de Mini me ( já nem sei mais se porque ela é super parecida com a minha amiga se é porque eu a vejo como uma miniatura de mim, porque descobri que ela é uma traça como eu era), e imagino que seja o tipo de livro que ela vá adorar em alguns anos.
Enfim, além do A marca de uma lágrima e do Ana e Pedro, que mencionei no post anterior, fui olhar a estante pra ver o que tinha dessa época (eu colocava nome e data nos livros, então sei dizer que os li - ou pelo menos assumi que eram meus - aos 13 anos). Esses são os vencedores que estão comigo desde então:
Eramos seis - alguns da coleção, mas Eramos seis eu reli umas três vezes.
Um amor além do tempo (Leila Rentroia Iannone)
Sabe de uma coisa (Vivina de Assis Viana)
Historias da turma (Marcia Kupstas)
A hora do amor  (Alvaro Cardoso Gomes)


E agora? (Odette de barros Mott) - esse não achei nem referência, mas como amei esse livro! Camila me fez chorar baldes.


Não resisti a acrescentar uma coisa que me faz crer que tenho alguma propriedade pra falar de livro infanto juvenil - mesmo que eu tenha feito zero sucesso na época :P


Sofrer por amor é muito mais legal quando se tem 13 anos - pelo menos depois dos 30 ao olhar pra trás!

2 comentários:

  1. Que nostalgia boa! É uma pena, não tenho os livros da minha infância, isso porque lia muitos livros da biblioteca. E a capa do seu livro é uma gracinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu morava num lugar no qual não havia muitas bibliotecas públicas, pegava livros da escola. Com certeza li muita coisa que não tenho e acho que nem encontraria - mas devo confessar que até comprei alguns títulos da coleção vagalume uns meses atrás ao encontrá-los, não resisti. Pura tentação, porque devia ser mais espartana em termos de espaço, grana e foco, rs.

      Excluir