Books read

Leticia's books

To Kill a Mockingbird
The Catcher in the Rye
The Great Gatsby
Of Mice and Men
Animal Farm
One Hundred Years of Solitude
Lord of the Flies
Romeo and Juliet
Little Women
A Tale of Two Cities
Frankenstein
The Count of Monte Cristo
The Secret Life of Bees
The Memory Keeper's Daughter
The Joy Luck Club
The Da Vinci Code
The Kite Runner
The Shining
The Silence of the Lambs
The Bourne Identity


Leticia's favorite books »

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

www Wednesdays, qqq Quartas

Should be Reading (fonte)

To play along, just answer the following three (3) questions…
• What are you currently reading?
• What did you recently finish reading?
• What do you think you’ll read next?


basicamente, seria um Q Quartas, três perguntas com Q:


o Que você acabou de terminar de ler?
o Que você está lendo atualmente?
o Que você acha que lerá em seguida?


Terminei Não se apega não, da Isabela Freitas
Achei que ia gostar mais. Muito raso. Muito "descobri a pedra filosofal ao perceber que a felicidade está dentro de nós." A personagem (não sei se autobiográfica ou só egoica) soa pra mim como tendo 17, não 22 anos. Me faltou emprego, preocupação que não seja seu umbigo, louça pra lavar, vida real de uma pessoa semi funcional na sociedade adulta. Consegui entender tudo isso na Fani, da Paula Pimenta, exatamente porque fui entendendo de onde ela vinha, a redoma protetora da família classe média, o autoconhecimento vindo devagar, um pouco da necessidade dramática que era escrever praquela faixa etária. Mas imagina que a Fani e o Leo se casam, agora os dois com 25 anos, e o tom de novela mexicana continua? duvido que convencesse. Agora imagina um livro que te parece um recorte disso aí. Talvez se eu tivesse lido em outra fase... mas a vida é feita de Talvez, né...

A festa da insignificância, Milan Kundera
Aparentemente, a ideia é exatamente traduzir a insignificância humana, demonstrando-a através desses quatro amigos que vão de um lado a outro com a música do Cazuza no fundo (sabe pessoas pequenas remoendo pequenos problemas? essa foi contribuição popular minha, rs). Mas é Kundera, e ele escreve tão lindamente, que eu só consegui terminar com vontade de saber mais, de sacudir um pouco essa gente e saber o que aconteceria se isso fosse feito.

A tree grows in Brooklyn, Betty Smith 
Falei da Francie ontem. Personagem apaixonante. O livro é sobre uma família e contado sob o ponto de vista dessa menina, de 1902 a 1919, nos EUA. é doce e tradicional e inocente.

Estou lendo o City of bones, da Cassandra Clare, o primeiro volume dos Instrumentos mortais, e creio que os próximos serão os próximos volumes (já comprei os seis e são umas duas mil páginas).

Nenhum comentário:

Postar um comentário