Books read

Leticia's books

To Kill a Mockingbird
The Catcher in the Rye
The Great Gatsby
Of Mice and Men
Animal Farm
One Hundred Years of Solitude
Lord of the Flies
Romeo and Juliet
Little Women
A Tale of Two Cities
Frankenstein
The Count of Monte Cristo
The Secret Life of Bees
The Memory Keeper's Daughter
The Joy Luck Club
The Da Vinci Code
The Kite Runner
The Shining
The Silence of the Lambs
The Bourne Identity


Leticia's favorite books »

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

QQQ Quartas, O que estou lendo?, www Wednesdays

Should be Reading (fonte)

To play along, just answer the following three (3) questions…
• What are you currently reading?
• What did you recently finish reading?
• What do you think you’ll read next?


basicamente, Q Quartas, três perguntas com Q:


O que eu terminei de ler?
Terminei A bibliotecária de Auschwitz, de Antonio G. Iturbe. Baseado na história real de Dita Dorachova, uma adolescente que ajudou a manter secretamente oito livros circulando num pavilhão que foi montado para 'manter as aparências' para a Cruz Vermelha. Ela é corajosa, determinada, articulada, e uma sobrevivente ímpar.
Isso dito, eu me conectei mais com Alfie Summerfield, do Fique onde está e então corra, do que com ela. Não sei dizer porquê. Honestamente, ela tem toda a lista de atributos de uma personagem adorável, não só pelo dado de realidade, que a faz tão mais fascinante e admirável (ela ainda está viva), mas por seu amor aos livros (escolhi uma citação desse livro pra amanhã). Mas talvez o autor tenha escolhido essa capa de heroína pra retratá-la, e talvez seja simplesmente porque ele achou que esse era o modo mais interessante, e você vê muito claramente que ela sempre foi a forte da história toda, e de alguma maneira ela simplesmente não precisa de você. (Sim, tenho noção de que estou soando maluca, mas o modo como o autor decide traduzir os personagens sempre faz diferença na nossa empatia com eles, você sabe disso, né?)
Terminei Uma constelação de fenômenos vitais, de Anthony Marra. Se fosse qualquer outra semana, eu ia achar que era mau humor, mas estou de folga, não de TPM, longe do trânsito... não existe razão que não seja o normal pra dizer que achei só bom. É um livro interessante, sobre uma guerra sobre a qual temos poucas informações e de um país muito distante de nós, e o autor conseguiu ligar as histórias bem o suficiente para amarrar as devidas pontas. Mas me irritei com a narrativa vai e vem (de 94 a 2004), com trechos que achei dispensáveis e outras informações que senti falta, e, de novo, não me tocou.

Estou lendo Mr. Peanut, do Adam Ross. Grandes esperanças depositadas nessa história.

Acho que em seguida lerei O pesadelo, do Lars Kepler, ou o da Marie Lu, Young Elites, esse no Kindle.

Nenhum comentário:

Postar um comentário