Books read

Leticia's books

To Kill a Mockingbird
The Catcher in the Rye
The Great Gatsby
Of Mice and Men
Animal Farm
One Hundred Years of Solitude
Lord of the Flies
Romeo and Juliet
Little Women
A Tale of Two Cities
Frankenstein
The Count of Monte Cristo
The Secret Life of Bees
The Memory Keeper's Daughter
The Joy Luck Club
The Da Vinci Code
The Kite Runner
The Shining
The Silence of the Lambs
The Bourne Identity


Leticia's favorite books »

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

A Letícia lê - semana 3 - o que estou lendo

Li dois YA que eu AMEI, de uma autora chamada Amy Tintera. Melhor que Divergente (mesmo gênero no sentido distópico, heroína forte, algum romance sem nada explícito, mas fim muuuuito mais legal), li os dois numa sentada:


 Reboot (Reboot, #1)

Reboot - Wren 178 tem um trainee, o Callum 22. Adivinha o que são esses números? O número de minutos que eles permaneceram mortos antes de ressuscitarem, uma consequência de um vírus que surgiu no futuro. Os Reboots são mais fortes, ágeis, não morrem novamente a não ser que sejam atingidos no cérebro, e diz a lenda que quanto mais tempo ficaram 'mortos' menos 'humanos' são, menos emocionais, menos 'alma'. Wren morreu aos 12 anos, então tudo que ela conhece é o lugar onde eles são treinados, e para o qual devem, como 'soldados', levar os outros Reboots que ainda estão nas cidades ou os doentes que ainda tem o vírus. Callum vai mudar um pouco a maneira dela pensar :)

É cheio de ação:
“Fine,” I said, holding my gun out. I didn’t need it anyway. With the way the guy was shaking, I could take his gun, break his neck, and dance on the body in two seconds flat.”
"Ok", eu disse, entregando minha arma. Eu não precisava dela de qualquer jeito. Do jeito que o sujeito estava tremendo, eu podia tirar a arma dele, quebrar seu pescoço, e dançar sobre o corpo em menos de dois segundos."
É engraçado em momentos curiosos:
I wasn’t even sure why I’d done it. I supposed he was my favorite HARC officer, but that was a bit like having a favorite vegetable. They were all pretty uninteresting.”
"Eu não tinha certeza nem porquê o havia feito. Suponho que ele era meu guarda favorito, mas isso era um pouco como ter um vegetal favorito. Eram todos bastante desinteressantes."
É absolutamente fofo:
Now I was only confused as to why a person would want to kiss anyone but Callum.
Agora eu estava confusa só sobre o porquê qualquer pessoa quereria beijar alguém que não fosse Callum.
“I think people immediately assumed I was yours so they stayed far away.” He met my eyes and smiled. “I was. I am.” He leaned forward and brushed his lips to mine. “Yours.”
"Acho que as pessoas imediatamente presumiram que eu era seu, e ficaram longe." Ele me olhou e sorriu. "Eu era. Eu sou." Ele se inclinou e me beijou de leve. "Seu".


Rebel - o segundo volume tem a novidade de pontos de vista alternados, incluindo o Callum, por quem a gente (rã rãaaa, eu) está muito apaixonada. Eles descobrem que nada é tão preto e branco assim - do mesmo modo como o HARC, onde eles estavam, não era na verdade um lugar para 'proteger' os Reboots, os humanos também não são inimigos... e enfrentam diversos pontos de vista diferentes para chegar à conclusões que vão fazê-los trabalhar para um bem comum.
Continua fofo, e engraçado, mas esse livro é mais cheio de ação. O cenário já foi estabelecido, então a coisa fica mais profunda, e faz todo sentido.
“I probably love you,” she said.  “Probably?” She laced our fingers together and tugged me toward the shuttle, “Probably. It’s hard to tell with me, you know?” I laughed . “I probably love you, too.”
"Eu provavelmente te amo", ela disse. "Provavelmente?" Ela entrelaçou os dedos nos meus e me empurrou em direção à nave. "Provavelmente. É difícil saber, sendo eu, sabe?" Eu ri. "Eu provavelmente te amo também."

Gente, muito amor. Muito. Estava com saudade de YA legal, feliz, divertido, interessante. Suspirei muito. Amei.
description .




Nenhum comentário:

Postar um comentário