Books read

Leticia's books

To Kill a Mockingbird
The Catcher in the Rye
The Great Gatsby
Of Mice and Men
Animal Farm
One Hundred Years of Solitude
Lord of the Flies
Romeo and Juliet
Little Women
A Tale of Two Cities
Frankenstein
The Count of Monte Cristo
The Secret Life of Bees
The Memory Keeper's Daughter
The Joy Luck Club
The Da Vinci Code
The Kite Runner
The Shining
The Silence of the Lambs
The Bourne Identity


Leticia's favorite books »

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Andanças de junho

Andei pouco esse mês!
Fomos ao Rock'n'Roll Burger, na Augusta. A decoração é megalegal, D. havia visto algo numa tv com o dono falando sobre a coisa temática (há máquinas de pinball, fotos muito legais de roqueiros na parede, de Mudhoney a Ozzy, os itens do menu se chamam Sweet dish of mine ou algo assim...) e de como eles faziam combinações mara. Boooom... a gente é chato, eu sei. Mas embora a decoração seja realmente superincrível, eu fui pra almoçar, né! Comi um item chamado Star Dust, cuja descrição tinha mix de ervas picantes que eu estou buscando até agora (só senti gosto de Cheddar McMelt). Da lista de cervejas que era bem legal, na verdade eles tinham só umas três,então tomamos Stella mesmo, e bem cara. O D. comeu o FAt Elvis, e acho que foi castigo divino ficar chamando Elvis de Fat, porque juro, eu faria aquele hamburguer em casa tranquilamente. Até o pão era bem o 'comprei no mercado, abri e coloquei a carne', sabe? nada de molhinho, nada de torrá-lo, nada de nada. (tô pensando no Meat Choppers, claro). Dei uma segunda chance e pedimos a sobremesa, o David Brownie, que verdade seja dita, era lindo. E não duro como os brownies costumam ser. Mas é isso. Bom, nada ótimo. E em São Paulo, bom é ruim, porque há muitas opções,..
Fomos à Eataly. Hesitei, porque haviam dito que as filas eram homéricas, mas já se passou mais de um mês da abertura, então passei protetor solar (vaique) e fomos. Chegamos em torno do 12:30, não havia fila alguma, e embora durante todo o tempo estivesse cheio, consequentemente com algumas pessoas sem noção parando no meio das prateleiras para mandar whatsapp ou andando com muita calma com seus carrinhos em cima dos pés alheios, nada que fosse insuportável. Paramos no estacionamento ao lado, (R$20,00, é difícil ter carro e não ter carro em SP), e esperamos uns vinte minutos para comer no La Piazza. Comi Arancini, um bolinho de risoto de calabreza e muçarela de búfala incrível (na verdade, três bolinhos bem grandões); D. comeu um prato chamado Fritto misto, com polvo, lula, camarão e dois peixes, tudo meio empanado, bem servido. Tomamos duas taças de vinho branco, um Chadornnay geladinho. Foi servido rápido e de forma atenciosa. Custou R$140,00, com serviço (mais ou menos: 34 meu prato, 42 o dele, 25 cada taça de vinho). Além do La piazza, havia o La carne, Il Pesce, etc etc. Tudo parecia bom, pra falar a verdade, e pretendemos voltar. Também havia dois restaurantes lá em cima, e muita coisa deliciosa pra comprar. Há coisas que já são vendidas em lugares do tipo Empório Santa Luzia, Saint Marché, etc. E creio que há várias que só são legais pra quem foi pra Itália, pelo significado afetivo (tipo, awwwwn, o biscotti que a gente comeu na rua na frente do mercado de Veronaaaaa), porque nem são tão incríveis. Outras são incríveis. E de qualquer modo, é o mais próximo da experiência autêntica sem ir até lá, porque há muuita coisa bem realista (o cantucci de Mandorla, aquele biscoito de amendoas que vc mergulha no vin santo, o gelato Venchi de nocciola, o cioccolato Caffarel...). Gastamos mais uns dinheiros comprando uma caixa de cápsulas de café compatível com nespresso, mas italiana, pão (absolutamente sensacional), burrata e prosciutto. E comemos muito felizes à noite.
Fui ao Madero burger, Estava curiosa, porque várias pessoas me tinham dito que era ótimo; fui com uma amiga no Eldorado na hora do almoço. Experimentei o hamburguer padrão, (Madero), que vem com salada e fritas, e ela o cheeseburguer. Não achei nada de mais, tristemente. A busca pela hamburgueria perfeita (depois do Meat choppers) continua. Nem quisemos sobremesa, em vez disso indo ao quiosque da Cheesecakeria, da qual eu já falei antes (há uma na rua Canário também).
Assistimos While we're young (Enquanto somos jovens), com Ben Stiller e Naomi Watts. (Admiro atrizes que de fato parecem ter a idade que tem). Gostei mais do que esperava. Me identifiquei - casal de 40 e poucos, com amigos tendo filhos, na fase 'não me sinto com essa idade', conhece casal mais jovem e admira/é admirado por eles, desenvolvendo uma amizade/relação com os dois. Há ideologia, romance, questionamento. Não amei o final, mas acho que a reflexão e as risadinhas valeram o começo e o meio.
E é isso, minha gente. Essas foram as novas andanças pra registro :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário