Books read

Leticia's books

To Kill a Mockingbird
The Catcher in the Rye
The Great Gatsby
Of Mice and Men
Animal Farm
One Hundred Years of Solitude
Lord of the Flies
Romeo and Juliet
Little Women
A Tale of Two Cities
Frankenstein
The Count of Monte Cristo
The Secret Life of Bees
The Memory Keeper's Daughter
The Joy Luck Club
The Da Vinci Code
The Kite Runner
The Shining
The Silence of the Lambs
The Bourne Identity


Leticia's favorite books »

sábado, 2 de janeiro de 2016

A Letícia lê: na última/primeira semana do ano...

Eu li, aproveitando a folga das festas:

Cinco volumes da coleção Guardians, da Lola St Vil. Na verdade, me foi recomendado por algum site como algo YA interessante, e teve seus momentos. Mas começou a entrar em looping (heroína tonta brigando o tempo todo com herói anjo porque ele quer protege-la - embora ela não faça nada a respeito, tal como aprender alguma porcaria de técnica de autodefesa, hello!; ex namorada do herói aparentemente eterna sedutora - todo mundo que não se apaixonou pela heroína se apaixonou por ela; o herói mencionado anteriormente o tempo todo sendo 'o único que pode salvar o mundo, se matando/matando alguém importante/assassinando o melhor amigo/ e assim vai.), e eu finalmente desisti de completar a coleção. AFe.
Percatempos, do Duvivier - é mais um livrinho de ilustrações com piadinhas, e megafofo. Ri alto com algumas das coisas, como o mapa do Brasil dividido por como as pessoas falam certas coisas - mexerica ou nossa!, por exemplo.
Li três outros romances não muito dignos de nota, estão no meu goodreads.

Esse ano, já li:
Escuridão total sem estrelas, do Stephen King. Quatro histórias; a primeira, razoável. A segunda, muito boa. A terceira e a quarta, dignas dele no seu melhor.
Amor ao pé da letra, Melissa  Pimentel.  Superfofinho, me fez rir várias vezes, como um bom chick lit deve fazer.
Nora Webster, Colm Toibin. Aparentemente está fazendo sucesso, e nunca havia lido nada dele. Retrata a Irlanda de modo bem interessante, e essa viúva ainda mais: passei metade do livro tentando decifrá-la - é uma mera observadora, anestesiada pela dor da perda? é aproveitadora e manipuladora de quem está ao seu redor? é perigosa? não sei nem se é boa mãe até agora. Ou seja, a narrativa foi intensa e peculiar.

Estou no meio de Sagarana e Dupla falta, dois livros bem diferentes. Vamos ver o que eles me reservam.

4 comentários:

  1. Sagarana = <3
    Muita gente me disse pra ler em voz alta, caso a coisa fique complicada - como eu leio mais no ônibus, achei melhor não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi fofolete! tenho de confessar que ele não me 'garrou', como diz minha amiga mineira... fui pra Madame Bovary e o deixei em pausa. Mas essa Emma Bovary tá me irritando tanto que acho que vou voltar pra ele, em voz alta ou voz baixa... :P

      Excluir
  2. opa, tem um livro do mario vargas llosa (teoria) só sobre madame bovary - e em algum livro de teoria literária, tem o discurso de defesa do flaubert durante o processo contra ele por ter escrito esse livro "obsceno"... (nunca li o livro, só livros sobre o livro,rs... um dia eu conserto isso)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hm, acho que já ouvi falar, algo tipo A orgia eterna, não? vou procurar. Vargas Llosa deve ser mais interessante que a Emma, pode apostar, rs... e eu tenho esse ano como meta ler The Scarlet letter. Juro que se for whiny como esse, respeitarei as novelas mexicanas muito mais.

      Excluir