Books read

Leticia's books

To Kill a Mockingbird
The Catcher in the Rye
The Great Gatsby
Of Mice and Men
Animal Farm
One Hundred Years of Solitude
Lord of the Flies
Romeo and Juliet
Little Women
A Tale of Two Cities
Frankenstein
The Count of Monte Cristo
The Secret Life of Bees
The Memory Keeper's Daughter
The Joy Luck Club
The Da Vinci Code
The Kite Runner
The Shining
The Silence of the Lambs
The Bourne Identity


Leticia's favorite books »

domingo, 6 de novembro de 2016

6on6 - outubro

Não acredito que atrasei essa postagem. Mas gente, tá punk. Nem lembrei.


Esse é um parquinho bem inconspícuo no meio da Paulista, o Mario Covas. Primeira vez que entramos lá, e é fofo, tranquilo, pitico, bom pra reabastecer a água e sentar um pouquinho antes de continuar caminhando no fim de semana. E árvores, né? coisa mais linda que existe.


Eu trabalhei em escolas por 18 anos. Estando ou não na gestão, estive em sala de aula por esse tempo, e foi maravilhoso. Até hoje, no dia dos professores, sinto uma afinidade com as decorações das escolas, as homenagens que se dão e recebem. Mas não esperava uma mensagem dessas, e foi uma alegria a mais - como é sempre saber que você fez diferença no caminho de alguém, né? 


A melhor peça que vimos esse ano, Morte acidental de um anarquista foi engraçada, dramática, irônica, inteligente, interessante. Amei. Do tipo, iria ver de novo.


Eu já devo ter postado fotos de tortilla aqui, porque é uma das coisas que eu mais amo comer na vida. A da minha mãe, no caso. Comi na Espanha e achei mais durinha, mais fria, porque eles comem como tapas, (petisco), e na minha casa sempre foi refeição. Basicamente, são ovos, batatas e cebolas, mas eu comeria todos os dias. Mesmo.


Jamie Cullum é alguém não muito conhecido, e não entendo o porquê. Ele é simpático, fofo, talentoso <3 fomos vê-lo em 2006 e fiquei muito feliz de saber que ele continua tudo isso agora que voltou, em 2016. Espero que venha ao Brasil mais e mais vezes. Se você não conhece, vá ouvir All at sea. ou What a difference a day makes. Muito amor.


Eu gosto muito do apartamento onde a gente mora. Gosto da localização low profile, perto de metrô e de vias de acesso, de onde dá pra ir pra todo lugar, gosto do monte de janelas do apartamento, gosto da distribuição dos cômodos, gosto de ter poucos vizinhos. Mas eu queria MUITO um lugar no qual uma suculenta fosse tão feliz como essa, da entrada da minha mãe. Um lugar pra colocar plantinhas no qual elas ficassem assim exultantes. Não é uma tapa na cara da natureza?



3 comentários:

  1. Olá! As árvores são muito lindas, adoro natureza, me sinto em paz quando vejo rios e árvores. E por falar em natureza, a planta da sua mãe está livre, leve e solta, está linda! Tive problemas com um bonsai que tenho e fui até um japonês, pedir ajuda. Ele decretou a morte do meu bonsai e aflita perguntei: "Mas o que é bom para plantar em apartamento?" Ele afirmou categoricamente: "Nada! Apartamento não é lugar de planta". Como fiquei triste naquele dia. Acho que na minha velhice vou querer morar numa chácara, com plantas e hortaliças... mas por agora, me contento com as paredes. Beijos! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que moço desagradável! tenho certeza de que existe um monte de coisas que dá pra plantar em apartamento. É que minhas janelas são teladas e sempre com móveis perto, mas não perdi a esperança não. E olha que curioso: as plantas que se deram bem aqui são as do hall de entrada. Zamioculca, antúrio, a suculenta prima da minha mãe (embora seja uma piada de se comparar com a dela) e uma fofa cujo nome eu não sei mas sobrevive na minha porta há mais de cinco anos. Rá pro japonês mal humorado!

      Excluir
    2. Mal humorado mesmo, não desisti não, estou com outro bonsai. 😁

      Excluir