Books read

Leticia's books

To Kill a Mockingbird
The Catcher in the Rye
The Great Gatsby
Of Mice and Men
Animal Farm
One Hundred Years of Solitude
Lord of the Flies
Romeo and Juliet
Little Women
A Tale of Two Cities
Frankenstein
The Count of Monte Cristo
The Secret Life of Bees
The Memory Keeper's Daughter
The Joy Luck Club
The Da Vinci Code
The Kite Runner
The Shining
The Silence of the Lambs
The Bourne Identity


Leticia's favorite books »
Mostrando postagens com marcador Lygia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Lygia. Mostrar todas as postagens

domingo, 10 de abril de 2016

A Letícia lê

Ao contrário do que a Silvia e a Maria dizem, estou de fato lendo devagar: 20% da minha meta só foi alcançada, com 50 livros lidos - e já estamos em abril. Ando enjoadíssima, burlando minhas próprias regras - como tenho dificuldades imensas de largar o livro começado, dou permissão a mim mesma de fazê-lo só até os primeiros 10% dele, e larguei vários assim. Só que aí, né Brasil, nada vai pra frente. Essa semana diz a lenda que ganho tempo livre (conto depois), quem sabe aí deslancha.

As cerejas, Lygia Fagundes Telles - na verdade, o primeiro conto dela e os três próximos com releituras. Gostei de um deles, do Duílio Leite, mas não gostei dos outros. Claro, é bem árduo competir com um conto da Lygia, mas bem, era a proposta e foi aceita, nénão? #fiquecomaLygia.

Heart Collector, Jacques Vandroux - sobre um serial killer que, adivinha, rouba corações e os come, tentando afastar o espírito da mulher que matou há anos. Essa, por sua vez, 'avisa' um moço aleatório - que acaba não sendo tão aleatório assim - sobre os crimes, de forma paranormal, e ele tenta ajudar a encontrar o assassino. A ideia não era horrível, mas houve uns momentos MUITO forçados. E aliás, se você é um espírito, e consegue me contar seu nome e sua relação comigo, por favor, dê um passo a mais e me conte o endereço de onde está o assassino.

Hannah e suas filhas, Marianne Frederiksson - gosto de histórias familiares, mas a cronologia disso aqui me incomodou. Havia Anna, Hanna, Johanna. Mas claro, na história de uma, outra aparecia. Havia dois Rickard. Havia dois John. Tava faltando nome no dominó dos personagens, minha gente???

O demônio do meio dia, Andrew Solomon - um não ficção sobre depressão. Infelizmente, muita gente que eu conheço sofre, sofreu, tem sofrido de doenças mentais de algum tipo, e esse título sempre cruzava meu caminho. Gostei muito de algumas colocações do autor - meu goodreads tá lotado de citações e trechos do livro - mas outras partes me entediaram, por serem muito particulares, muito específicas ou muito locais: história de alguém, falar sobre os hospitais psiquiátricos da região na qual ele entrevistou pessoas, etc. Ainda assim, por ser um retrato semijornalístico e autobiográfico, vale a leitura.

Tá rolando é nada nem de rain, nem de tea. Só desejando por aqui.


sábado, 1 de fevereiro de 2014

Desafio de livros - dia 1 - seu livro favorito

day 1 - your favorite book

Aí é sacanagem... como eu poderia escolher um único livro favorito? na melhor das hipóteses essa pergunta tinha de vir com uns 15 subcritérios, aí ficaria assim:
seu livro favorito de autora brasileira de literatura/romance que ainda vive e cujo livro você lê uma vez por ano: Venha ver o pôr do sol e outros contos, da Lygia Fagundes Telles. O noivo, que até hoje me faz querer o final, Natal na barca, que me prende a respiração, Biruta, que sempre sempre me faz chorar, Venha ver o por do sol, que eu li e me fez pensar, Nossa, escrever assim é muito muito legal. São curtose. ainda assim te trazem um mundoe m cada meia dúzia de páginas. Amo muito, muito. Tive o prazer infinito de ver a LFT na FLIP e ela assinou minha cópia. Já era 2004, e o livro era de 89 (minha edição). E eu ainda amo do mesmo jeito.


tenho os outros subcritérios (autora nacional que já perdemos, autor (a) internacional vivo ou não, contemporâneo ou não, poeta nacional e internacional, autor de gêneros (suspense, não ficção,romance, etc)... mas vou tentar me conter e permanecer na lista dos desafios, na medida do possível. Como o desafio veio em inglês, pretendo sabotagens a respeito. Por exeeeemplo....


o "par" da Lygia Fagundes Telles seria o Roald Dahl. Ele é mais conhecido pelas obras infantis (escreveu Willy Wonka and the Chocolate factory, Mathilda, James and the Giant Peach, etc), mas eu o conheci com um livro similar ao descrito acima, o Kiss Kiss, e aí fui atrás de...

The collected short stories of Roald Dahl (this one is Penguin books, but I have at least another similar, albeit a bit shorter, which is The best of Roald Dahl and delivers the goods just the same).

You start by reading something insconpicuous such as a guy checking in at a hostel. And then you shriek when you understand. Then you read a story about an anxious mom to be, who has had several miscarriages and is pouring with love and anxiety and eagerness to be the best mother to... high pitched sound again. So you go to a couple traveling and you feel mad with the man who is a tad abusive... then you feel sorry for him.
It is life changing, I tell you. Worth every jump.


Trilha sonora do dia: Can't take my eyes off of you (quem já aprendeu inglês sabe o quanto esse nome pode ser confuso). Essa música era de um comercial e eu amava. Ainda acho uma das coisas mais doces que já ouvi. E isso antes do Heath Ledger torná-la um hino do amor adolescente em 10 coisas que eu odeio em você.

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Os livros da sua vida

Isso aqui foi uma gracinha de facebook: os livros que mudaram você. Eu interpretei como sendo os que te formaram como leitora, os que você recomendaria pra qualquer um a qualquer tempo, sabe?

1. Comédias da vida privada, do Veríssimo
2. Uma aprendizagem, Clarice Lispector
3. O pássaro azul, não sei o autor, li na 4a série
4. Sozinha no mundo, Dinheiro do céu, A serra dos dois meninos, Éramos seis e vários outros da Coleção vagalume
5. Venha ver o por do sol e outros contos, Lygia Fagundes Telles
6. Os caçadores de conchas, Rosamunde Pilcher, chorei cântaros
7. The NY trilogy, do Paul Auster
8. The house of sleep, Jonathan Coe
9. Kiss kiss, Roald Dahl, esse cara é tudo de bom e eu me surpreendia sozinha
10. a coleção da shopaholic da Sophie kinsella, sei trechos inteiros de cor.

11. Jubiabá, Jorge Amado, ainda me lembro perfeitamente do momento em que a tia ficava maluca
12. Todos os nomes, Saramago, e a beleza das coisas simples que se tornam lindas com a narrativa maravilhosa dele
13. Corações sujos, Fernando Morais, o jornalismo mais interessante do mundo
14. Cuentos de Eva Luna, Isabel Allende, ah Eva...
15. As crônicas de Narnia e a trilogia das Fronteiras do Universo do Philip Pullman, que eu sempre quis ler pruma criança
16. A marca de uma lágrima, do Pedro Bandeira, me processe

Trilha sonora do dia: Aerosmith, Crying

domingo, 12 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 12 - seus autores favoritos

dia 12 - os seus autores favoritos

Adorei, que fácil! Muito embora minha mente à la High fidelity comece a querer separá-los por tema (um pouco que nem o número de categorias de toalhas que a Monica Geller tem em Friends, 11, pra quem não lembra). Sem fazer isso, e como único requisito ter lido e gostado de tudo que essas pessoas já escreveram:

1. Lygia Fagundes Telles, para sempre.
2. Luis Fernando Veríssimo
3. Paul Auster
4. Jonathan Coe
5. Sophie Kinsella
6. Clarice Lispector
7. JK Rowling (incluindo Casual vacancy)
8. Philip Pullman
9. Roald Dahl
10. CS Lewis
11. Rosa Montero
12. Isabel Allende

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 2 - 20 fatos sobre você

Desafio dos 30 dias - dia 2 - 20 fatos sobre você

1. Eu amo listas. Top 5, à la Alta fidelidade (Nick Hornby), excruciantemente delicioso.
2. Minha mãe diz que eu aprendi a ler andando atrás dela na cozinha com gibis na mão e perguntando, "o que tá escrito aqui?", antes dos 5 anos.
3. Eu assino Turma da Mônica até hoje. Bom, não ininterruptamente, assinei quando adulta (quando criança minha família regulava até refrigerante, gibi não ia ser prioridade)
4. O primeiro disco que eu comprei na vida foi do Elvis. Amo. Poucos cantam como Elvis.
5. Dei aula de inglês dos 18 aos 35 anos sem parar. Amei 95% do tempo.
6. Não sei andar de bicicleta. Tentei aprender, mas minha coordenação motora é risível.
7. Faço aulas de natação. Comecei há dois anos.
8. Amo Friends mais que qualquer outra coisa que já tenha passado pela tv. Muito, muito, muito.
9. Acabei de passar por uma maratona Breaking Bad. Sensacional. Brilhante mesmo.

10. A única morte de celebridade que realmente me tocou até hoje foi do Renato Russo. Chorei o dia todo.
11. Quando era pequena, queria me chamar Leila. Até hoje às vezes meu irmão me chama assim. Hoje nem gosto muito desse nome.
12. Eu dizia que queria ser jornaleira. Jornalista?, perguntavam, e eu dizia, Não, jornaleira, pra ficar lendo revista na banca.
13. Tenho zero senso de direção. Zero. Me perco dando a volta no quarteirão.
14. Tomo água o dia todo. É quase obsessivo. (essa palavra aparece bastante por aqui, nénão?)
15. Tenho três gatas, Jamie, Zara e Prue. Ano retrasado achei sete gatos (dois no trabalho e cinco aqui na rua) e arrumei casas pra eles. A Prue também veio da rua, de Guarulhos, onde eu trabalhava; as outras de ongs (do Patas Amigas e do Adote um Gatinho).
16. Fui pra China em 2013, a trabalho e de sopetão. Nunca imaginei. O primeiro lugar pra onde fui viajar foi New York, em 1994, quando não tinha nem internet.
17. Odeio tomate seco, não entendo de onde veio essa graça.
18. Publiquei um livro infantojuvenil aos 15 anos. 
19. Tenho autógrafos da Lygia Fagundes Telles, Paul Auster e do Luis Fernando Veríssimo, obtidos na FLIP em 2004.
20. Meu sonho na vida é ser paga pra ler.