Books read

Leticia's books

To Kill a Mockingbird
The Catcher in the Rye
The Great Gatsby
Of Mice and Men
Animal Farm
One Hundred Years of Solitude
Lord of the Flies
Romeo and Juliet
Little Women
A Tale of Two Cities
Frankenstein
The Count of Monte Cristo
The Secret Life of Bees
The Memory Keeper's Daughter
The Joy Luck Club
The Da Vinci Code
The Kite Runner
The Shining
The Silence of the Lambs
The Bourne Identity


Leticia's favorite books »
Mostrando postagens com marcador fotos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador fotos. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 6 de abril de 2017

6on6 - março 2017


Meu pai fez churros para o escritório todo, juntando 20 pessoas num domingo friozinho. Muito amor <3


Prue é tímida, mas tão fotogênica, né?



Minha poltrona de leitura foi destruída pelo demoniozinho, quer dizer, gatinho novo. E aí quando fomos comprar outra decidimos trocar tudo no escritório, que nunca foi mesmo usado como escritório. D. fez um desenho em escala 1:15, desculpa sociedade, para podermos planejar a compra de móveis. Achei tão talentoso...

Essa foi a mesa que escolhemos para a cozinha depois que a nossa desabou rs. É da Oppa Design, um site que amei muito.

Esse é o ravioli de gema com manteiga trufada, a entrada mais delícia do Modi Gastronomia, lembra dele? sensacional.


Fomos ao Rio para visitar uma cliente e na volta nosso consultor querido nos levou a essa livraria, na galeria da Av Rio Branco, a Livraria Leonardo da Vinci. Sensacional <3 e olha que ideia legal - eu conhecia a ideia dos Books without covers, mas não tinha visto em prática no Brasil. Vc basicamente embrulha livros com um parágrafo sobre eles e a pessoa compra sem saber o nome, o autor ou o tipo. Legal, né?


sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

6on6 dezembro 2016!

Pois é... não querendo ser a louca dos gatos, mas já sendo, esse bichotinho foi encontrado por uma amiga preso na roda de um carro. Ela me perguntou se eu conhecia alguém que o queria, e tentamos com outra amiga, mas não deu certo. Aí ele voltou pra casa, e com esses olhos, já estávamos apaixonados... ia se chamar muitas coisas, mas acabou em Panzerotti. (É um lanchinho italiano de queijo e tomate que comemos em Milão, gostoso e feliz, e Pan combinava com ele <3)

Quem te conhece, sabe o que te dar, né? meu amigo nos deu dois cheesecakes de Natal (o da frente é doce de leite com amêndoas e o de trás, frutas vermelhas). 


E falando em Natal... essas são migas, um prato espanhol que como desde criança (meus pais vieram pra cá aos 18 anos da Espanha) e acho sempre difícil de explicar. Dá pra fazer com pão, mas as da minha mãe são de batata, e fica com essa carinha de farofa, mas é muito mais macia e úmida que farofa. E tem de ter todos esses acompanhamentos (montes de pimentão frito, alho, tomates, linguiças...)


Fomos ver a ópera Fosca, no TEatro Municipal de São Paulo. Esse lugar é lindo, e a ópera foi incrível. Eram poucas apresentações, e a história era sobre a personagem título, a irmã de um pirata completamente apaixonada por um prisioneiro e que faz loucuras por ele. O autor, Carlos Gomes, era um brasileiro (nascido em Campinas, SP) e a estreia foi no Scala de Milão em 1873. Experiência importante de viver!



Não dava pra não falar da viagem de fim de ano, que foi pro Paraná (Curitiba, Antonina/Morretes, Ilha do Mel). Esse lugar é o Bosque do Alemão, e é de desmaiar de fofura: tem uma trilha com a história do Joao e Maria, que termina NA CASA DA BRUXA! e tem mais: a casa da bruxa É UMA BIBLIOTECA! na qual há bruxinhas boazinhas que contam histórias, ajudam as mães a convencerem as crianças a largarem mamadeira e chupeta, e sobretudo, estimulam a leitura. Era fim de ano e nem tudo estava aberto, mas estava cheio de crianças LENDO. Amei <3


Pra terminar (já que houve um post só sobre Paraná), essa visão de Piratas do Caribe: na frente do restaurante na ilha do mel, beeem longe da praia, esse tronco de árvore cheio de formações de conchas. A natureza é mágica, né não?

Feliz ano novo!

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Paraná - resenha de andanças!

Um simples 6on6 não vai conter minha vontade de dividir algumas informações por aqui... então vou ser bem resumidinha, tá?

Coisas sobre o Paraná:

1. Amei os quero-queros (bom, e os mergulhões, saracuras, rolinhas, canários da terra, o fato de que há viveiros de pássaro em todo lugar, enfim. Mas os quero-queros além de tudo tem esse nome, difícil não amar). Olha esse fazendo pose na minha foto aí! perninha comprida <3


2. O Jardim botânico... É lindo, não só a estufa, como o entorno, no qual aliás dá pra fazer um lanchinho, tirar fotos, sentar na grama, tirar fotos lindas... 



3. Vou falar disso no 6on6, mas o Bosque do Alemão, que tem a trilha do João e Maria, foi meu parque favorito. E olha que tem parque em Curitiba! Fomos a vários, asism como  à Universidade Livre do Meio Ambiente, proposta linda e com uma pedreira incrível. Lindos, limpíssimos, estacionamento sempre gratuito e fácil, infraestrutura... invejei.


4. O museu Oscar Niemeyer é incrível. Mas não é só porque é dele, e tem essa cara linda, não. As exposições são inovadoras, interativas, super interessantes, e trazem não só a vida do Niemeyer como alguns outros artistas contemporâneos brasileiros. Fiquei apaixonada.




5. O passeio para Antonina/Morretes foi importante. Teve o trem, que é idílico e passa pela maior reserva de Mata Atlântica do país - essa é a base do passeio. Teve essa vista, portanto. Ao chegar, teve aquela vista que parece cartão postal do mirante de Antonina, e Morretes me lembrou Embu ou Guararema, aquelas cidades de paralelepípedo, praça com artesanato e rio sabe? Só teve um probleminha, estava perto de 40 graus de calor e ficando insuportável andar pra qualquer lugar, a busca por qualquer brisa virando sobrevivência.





6. Fomos à Ilha do Mel, focando na Praia das conchas e Farol. Estava um dia muito gostoso, e tem pouca coisa mais linda que o mar, né? Também reparei que o público é mais natureza, sabe? pouca gente sarada ou fazendo exercício ou tirando onda, era mais o povo "tô nem aí, quero ser feliz", que é de longe meu favorito; ou seja, brincando na água, cheio de roupas pra subir ao FArol, compartilhando a farofada. Devo dizer que eu não sou louca por praia, sou branca azulada e o sol nao me tem muito apreço; mas adoro um passeio de barco e amo sentar pra ver o mar. (um mar sem cheiro, que parecia um espelho de tão calminho).



7. Nao tirei foto, mas acho que não ia traduzir o que senti ao comer a POLENTA em Curitiba. Finalmente entendi o que as pessoas dizem quando falam que gostam de polenta. Tinha com queijo, com funghi, Alfredo, pura, mas era sempre molinha, feliz, cremosa, com muito gosto. Gente, poderia estar comendo aquilo até agora. Mesmo. SENSACIONAL. Em tempo: a melhor que eu comi foi no Batel Grill, que aparentemente é super turístico - (ficamos no Ibis Batel, barato e com a melhor localização do mundo pra ficar em Curitiba) - o serviço era impecável, o preço razoável e já falei da polenta?

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

#2016bestnine



Essas foram as fotos mais curtidas no instagram do blog. Tem #andanças, tem #catsofinstagram, #zara e #prue, tem #truestory. Legal, né? curti.
E até já já em 2017!

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

6on6 - novembro


d'A Casa do Porco, o restaurante dois do Jefferson Rueda (do bar da dona Onça). Esse torresminho tava excelente, mas acima disso, foi uma minicelebração de trabalho com gente legal, comprometida, simpática e querendo fazer diferença, tudo de bom.


Fomos ao Museu de Arte Moderna, que fica dentro do Ibirapuera, um desses fins de semana. Aliás, a entrada é gratuita aos domingos, e eu tinha vergonha de dizer que nunca tinha ido. Havia uma exposição chamada "O útero do mundo", com diversos tipos de obras, interessante. Gostei dessa (Sem título).




De um restaurante espanhol que me foi recomendado por duas pessoas diferentes, o Maripili. Realmente, tem o clima dos bares de tapas da Espanha, e tudo é uma delícia. A frase diz "Beba vinho, porque nenhuma boa história começou com uma salada!". 


Pegamos uma promoção ótima de Black Friday do Ingresso rápido pra ver Vermelho, a peça com o Antonio Fagundes e seu filho. É sobre o Mark Rothko, pintor russo que viveu nos EUA e fez sucesso na década de 60, junto com Pollock. Fagundes é realmente maravilhoso, o cenário é tão bem construído que é um prazer olhar e ainda tem a chance de conversar com eles depois da peça.


Fomos ao Museu Catavento no fim de semana, indicação da minha amiga Isa. Que lugar incrível! recomendo pra todo mundo que é curioso ou tem filhos (acho que de preferência de idade entre 6 e 12). Além de tudo, o prédio é lindo (era a Prefeitura), o ingresso, baratíssimo (6 reais, gratuito aos sábados), e dá pra atravessar e ir almoçar no Mercado municipal. Passeio recomendadíssimo. São Paulo tem muita beleza, mesmo.



Também no Ibirapuera há um "Jardim de Esculturas". Essa aqui chama "As irmãs". Sabe aquele emoji das duas menininhas de mãos dadas? fiquei pensando que essa era a original oficial :P linda, né?



Essa é a foto de chorinho, só porque é muito charme pruma gata só: Minha cara da segunda-feira - e a da Prue toda noite :P





domingo, 6 de novembro de 2016

6on6 - outubro

Não acredito que atrasei essa postagem. Mas gente, tá punk. Nem lembrei.


Esse é um parquinho bem inconspícuo no meio da Paulista, o Mario Covas. Primeira vez que entramos lá, e é fofo, tranquilo, pitico, bom pra reabastecer a água e sentar um pouquinho antes de continuar caminhando no fim de semana. E árvores, né? coisa mais linda que existe.


Eu trabalhei em escolas por 18 anos. Estando ou não na gestão, estive em sala de aula por esse tempo, e foi maravilhoso. Até hoje, no dia dos professores, sinto uma afinidade com as decorações das escolas, as homenagens que se dão e recebem. Mas não esperava uma mensagem dessas, e foi uma alegria a mais - como é sempre saber que você fez diferença no caminho de alguém, né? 


A melhor peça que vimos esse ano, Morte acidental de um anarquista foi engraçada, dramática, irônica, inteligente, interessante. Amei. Do tipo, iria ver de novo.


Eu já devo ter postado fotos de tortilla aqui, porque é uma das coisas que eu mais amo comer na vida. A da minha mãe, no caso. Comi na Espanha e achei mais durinha, mais fria, porque eles comem como tapas, (petisco), e na minha casa sempre foi refeição. Basicamente, são ovos, batatas e cebolas, mas eu comeria todos os dias. Mesmo.


Jamie Cullum é alguém não muito conhecido, e não entendo o porquê. Ele é simpático, fofo, talentoso <3 fomos vê-lo em 2006 e fiquei muito feliz de saber que ele continua tudo isso agora que voltou, em 2016. Espero que venha ao Brasil mais e mais vezes. Se você não conhece, vá ouvir All at sea. ou What a difference a day makes. Muito amor.


Eu gosto muito do apartamento onde a gente mora. Gosto da localização low profile, perto de metrô e de vias de acesso, de onde dá pra ir pra todo lugar, gosto do monte de janelas do apartamento, gosto da distribuição dos cômodos, gosto de ter poucos vizinhos. Mas eu queria MUITO um lugar no qual uma suculenta fosse tão feliz como essa, da entrada da minha mãe. Um lugar pra colocar plantinhas no qual elas ficassem assim exultantes. Não é uma tapa na cara da natureza?



quinta-feira, 6 de outubro de 2016

6on6 - setembro

Parede do Cupcake.Ito, o lugar do melhor cupcake da cidade. Não é uma fofura?

A mesa linda da Jujubis, a amiga do mês nos recebendo e subindo o nível. A gente tem um jantar mensal, alternando entre seis amigas.

Os lápis lindos de Noronha que vieram morar na minha coleção, dados pela Monica <3

Nesse potinho vieram três redações de brownie, láaaa de Juiz de Fora, da minha amiga Vivi. é bom demais ser mimada né?

E a Marlenaits, minha fiel escudeira, fez a torta de palmito mais linda e saborosa lá em casa. Fala sério?

Tentando fazer limpeza na estante. Alguém quer algum desses livros? Tô doando, vendendo, fazendo escambo...

terça-feira, 6 de setembro de 2016

6on6 agosto


1. Já mencionei algumas vezes que adoro bate e volta. Já fomos a Embu das Artes, Guararema, Guarujá, Praia Grande, e dessa vez foi o Templo Zulai, em Cotia. Lugar lindo, enorme, tranquilo, fácil de achar, (embora depois de chegar seja difícil entender pra onde ir). Domingo delicioso.





2. Adoro marketing bem feito. A gente gasta mais de 100 reais a cada compra na Nespresso, mas fico muito feliz quando chegam esses mimos em casa, mesmo que eles no fundo valham menos de 8. É isso, um mimo. E, claro, eu AMO café.

3. Fiquei dias pensando no que fazia uma pessoa colocar 1. um adesivo desse tamanho no carro; 2. um adesivo com esse conteúdo no carro. Será que as pessoas discutem esse assunto com o motorista? tipo, oi! quando vc chegou a essa conclusão? Com Assim falou Zarathustra? porque, se você pensar...


4. Sei que já estou repetitiva e nem ganho dinheiro com isso, mas gente, isso aqui é MUITO feliz. Dessa vez, inclusive, eu me rendi e comprei um panetone inteiro pra levar pra casa. Mas mesmo aquecendo uma fatia em casa, não fica desse mesmo jeitinho. @Sil, nunca te perguntei o que vc achou!



5. Demorou, vai, pra eu postar foto do meu bibelô favorito? Me fala se não é a coisa mais mocinha de  olhos redondos que você já viu? Sou muito apaixonada por essa vira lata.



6. Achei assim uma foto artística. A Oca, no Ibiraquera, com essa árvore bem invernal, e os oitenta mil caçadores de pokemon à sua volta.