Books read

Leticia's books

To Kill a Mockingbird
The Catcher in the Rye
The Great Gatsby
Of Mice and Men
Animal Farm
One Hundred Years of Solitude
Lord of the Flies
Romeo and Juliet
Little Women
A Tale of Two Cities
Frankenstein
The Count of Monte Cristo
The Secret Life of Bees
The Memory Keeper's Daughter
The Joy Luck Club
The Da Vinci Code
The Kite Runner
The Shining
The Silence of the Lambs
The Bourne Identity


Leticia's favorite books »
Mostrando postagens com marcador gatos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador gatos. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 6 de abril de 2017

6on6 - março 2017


Meu pai fez churros para o escritório todo, juntando 20 pessoas num domingo friozinho. Muito amor <3


Prue é tímida, mas tão fotogênica, né?



Minha poltrona de leitura foi destruída pelo demoniozinho, quer dizer, gatinho novo. E aí quando fomos comprar outra decidimos trocar tudo no escritório, que nunca foi mesmo usado como escritório. D. fez um desenho em escala 1:15, desculpa sociedade, para podermos planejar a compra de móveis. Achei tão talentoso...

Essa foi a mesa que escolhemos para a cozinha depois que a nossa desabou rs. É da Oppa Design, um site que amei muito.

Esse é o ravioli de gema com manteiga trufada, a entrada mais delícia do Modi Gastronomia, lembra dele? sensacional.


Fomos ao Rio para visitar uma cliente e na volta nosso consultor querido nos levou a essa livraria, na galeria da Av Rio Branco, a Livraria Leonardo da Vinci. Sensacional <3 e olha que ideia legal - eu conhecia a ideia dos Books without covers, mas não tinha visto em prática no Brasil. Vc basicamente embrulha livros com um parágrafo sobre eles e a pessoa compra sem saber o nome, o autor ou o tipo. Legal, né?


segunda-feira, 6 de março de 2017

6on6 - fevereiro 2017



#andanças. Fomos ver God, com o Miguel Falabella, comemorando a meia entrada do D.


Fomos também jantar na Mimi, pra estrear a mesa de jantar nova dela.



Prue é a prova que foto tem de ser no ângulo certo. Nem parece que ela é obesa.

Fomos também ver Histeria, montada num encontro com Dali, Freud e a filha de uma paciente de um caso, num roteiro muito bem produzido - presente de aniversário do escritório. Muito interessante :)

Pra não perder o hábito, arranjo do Atelier em flor pra comemorar meu aniversário.

Parece a Zara e o Panzerotti, mas é uma gatinha que encontrei no estacionamento da natação - aparentemente, havia sido abandonada pela família de um senhor que morreu, quando fecharam a casa, e estava vagando ali há uma semana, super dócil, veio quando chamei imediatamente. Trouxe pra casa, dei comida e colo e foi um final feliz bem rápido: achei um dono muito fofo e amoroso que já está tomando conta dela e prometeu nunca mais deixá-la pra trás. ufa!


Tudo isso aí na feira foi 5 reais Delícia, né?



segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

6on6 - janeiro 2017

Nossos 11 anos juntos foram comemorados... casando. De novo. Porque tudo que é bom deve ser repetido, né?

Panzerotti aprovou meus sapatos.

E a gente aprovou, sempre, o Jardim Botânico, alternativa maravilhosa para alguns parques que ficam lotadíssimos no fim de semana. Eita lugar lindo.

Resolvi fazer um risoto atrevido e não é que ficou lindo e bom? 


Perdemos a Luna, a cadelinha dos meus pais, esse mês. Fala se ela não era linda e boazinha?

Zara e Pan sendo lindos.





sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

6on6 dezembro 2016!

Pois é... não querendo ser a louca dos gatos, mas já sendo, esse bichotinho foi encontrado por uma amiga preso na roda de um carro. Ela me perguntou se eu conhecia alguém que o queria, e tentamos com outra amiga, mas não deu certo. Aí ele voltou pra casa, e com esses olhos, já estávamos apaixonados... ia se chamar muitas coisas, mas acabou em Panzerotti. (É um lanchinho italiano de queijo e tomate que comemos em Milão, gostoso e feliz, e Pan combinava com ele <3)

Quem te conhece, sabe o que te dar, né? meu amigo nos deu dois cheesecakes de Natal (o da frente é doce de leite com amêndoas e o de trás, frutas vermelhas). 


E falando em Natal... essas são migas, um prato espanhol que como desde criança (meus pais vieram pra cá aos 18 anos da Espanha) e acho sempre difícil de explicar. Dá pra fazer com pão, mas as da minha mãe são de batata, e fica com essa carinha de farofa, mas é muito mais macia e úmida que farofa. E tem de ter todos esses acompanhamentos (montes de pimentão frito, alho, tomates, linguiças...)


Fomos ver a ópera Fosca, no TEatro Municipal de São Paulo. Esse lugar é lindo, e a ópera foi incrível. Eram poucas apresentações, e a história era sobre a personagem título, a irmã de um pirata completamente apaixonada por um prisioneiro e que faz loucuras por ele. O autor, Carlos Gomes, era um brasileiro (nascido em Campinas, SP) e a estreia foi no Scala de Milão em 1873. Experiência importante de viver!



Não dava pra não falar da viagem de fim de ano, que foi pro Paraná (Curitiba, Antonina/Morretes, Ilha do Mel). Esse lugar é o Bosque do Alemão, e é de desmaiar de fofura: tem uma trilha com a história do Joao e Maria, que termina NA CASA DA BRUXA! e tem mais: a casa da bruxa É UMA BIBLIOTECA! na qual há bruxinhas boazinhas que contam histórias, ajudam as mães a convencerem as crianças a largarem mamadeira e chupeta, e sobretudo, estimulam a leitura. Era fim de ano e nem tudo estava aberto, mas estava cheio de crianças LENDO. Amei <3


Pra terminar (já que houve um post só sobre Paraná), essa visão de Piratas do Caribe: na frente do restaurante na ilha do mel, beeem longe da praia, esse tronco de árvore cheio de formações de conchas. A natureza é mágica, né não?

Feliz ano novo!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

#2016bestnine



Essas foram as fotos mais curtidas no instagram do blog. Tem #andanças, tem #catsofinstagram, #zara e #prue, tem #truestory. Legal, né? curti.
E até já já em 2017!

quarta-feira, 6 de julho de 2016

6on6 - junho!

Vamos lá: já que eu só tiro férias de vez em quando, vou precisar dar uma esticada ainda usando alguma dessas fotos lindas. A primeira, portanto, será:

Essas esculturas estão em Viena, na Austria, no Belvedere (onde mora O beijo, do Klimt). Sao de um cara chamado Franz Xaver Messerschmidt, que morreu em 1783, e diz a lenda que começou as esculturas de rostos baseando-se nele mesmo e nas caras que fazia quando tinha de aplicar um remédio em si mesmo por um mal que sofria. Aos poucos, se empolgou e esculpiu em argila algumas dezenas delas. Não são incríveis?



não há nenhuma condição de explicar a suntuosidade de um lugar como a Opera de Viena, mas acho que esse tipo de detalhe ajuda a imaginação, né? 


Esse é um passarinho húngaro bem atrevido que veio almoçar conosco em Budapeste. Morri de amor.


Eu estou levando o conceito de favorito pra onde eu quero. Já tenho uma ponte favorita, em Verona, uma cidade favorita, uma praia, uma árvore... essa é minha estátua favorita, que mora em Praga. Não é sensacional?


Pois é: quando meu Pepito se inspira, faz churros. E não vou ser capaz de explicar, mas usa a furadeira na cozinha. E aí sai isso aí. Portanto, não adianta me convidar pra comer churros em nenhum outro planeta. Se não são do meu Pepito, não quero.


Não é que estou perseguindo a moça, (só porque tenho emprego e conta pra pagar, senão não sei viu), mas ela fica aparecendo na minha vida <3 Indiquei uma amiga pra fazer parte de algo do Panelinha, e eis que... mais um pra minha coleção...

Sim, já foram seis. É que gosto muito desse post mensal :P Então vou fingir que não vi pra acrescentar a clássica aparição da gata mais linda, fofa, inteligente e charmosa que eu ja vi, a Zara:


Em tempo: eu que montei esse arranjinho. De longe nem tá medonho, né? são gérberas brancas, mosquitinho e galhos, tudo Pão de açúcar, com o vaso e as pedrinhas que a amiga do ATelier em flor me ensinou a usar.

Até a próxima gente :)



quinta-feira, 6 de novembro de 2014

6 on 6:novembro 2014

Projeto 6 em 6, 6 fotos sobre um tema no dia 6. Campanha adote um amigo :)

Hoje então as estrelas da festa serão as coisas fofas do meu coração, as minhas gatas, as que ficaram comigo.

É assim: primeiro veio a Jamie, em julho de 2006. Foi batizada em homenagem ao Jamie Cullum, e a gente achava que ela era um menino, veio de um abrigo como menino, já castrada e com a primeira dose da vacina, e só descobrimos que era menina com o primeiro problema de saúde. Mas veja bem que cara doce de menina ela tem (doce quando não está atrás de presunto, atum ou frango, veja bem, que a bicha parece que passa fome quando vê essas coisas e vira um ser possuído):


Aí, numa época em 2008, nós dois estávamos estudando à noite. Jamie tinha dois anos já, e acionamos o Adote um gatinho para conseguir arrumar uma amiga para ela. Só pedi uma gata preta que se desse bem com outros gatos. Veio a coisa mais doce, mais linda, mais fofa, mais querida que eu já vi nesse planeta, que se joga aos pés das visitas pra falar oi, que seduz qualquer um que até então dizia "não gosto de gatos", que conversa com a gente, que é puro amor, a Zara:

O tempo passou, eu achava gatos na rua, trazia pra casa e achava donos (foram 8 em 2011, 4 em 2010), e aí em 2012 eu trabalhava em Guarulhos e uma gatinha visitava minha sala, que dava pra rua, e ia ficando. Finalmente me rendi, porque estava ficando frio, e eu a trouxe pra casa. Ela na verdade estava esperando gatinhos (7), que foram adotados, e o plano era doá-la também, mas até isso acontecer, e ela ser castrada, a gente já tinha se apaixonado. Olha a carinha sexy:


Zara olhando o nascer do sol:

Prue ainda parece grávida, é uma bolinha fofa de amor, embora ainda morra de medo de tudo e todos, menos da gente. Fecha os olhinhos pra se esfregar na gente e receber carinho, é gata de sofá e nem acredito que morou na rua:


A Jamie tem 7 quilos e uma pata assustadora de grande, mas olha que delicada e fotogênica (e nunca quebrou nada nessa casa, ao contrário da Zara, uma estabanada de nascença):


Zarinha fazendo selfie junto comigo:





quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 23 - se você fosse...

dia 23 - se você fosse..., seria...

ah que saudade da revista Capricho de 1995, dos cadernos de enquete e dos testes psicológicos fajutos.

um bicho: gosto dos gatos, obviamente, porque aliás são tudo menos óbvios. São graciosos, queridos, tem personalidade e precisam ser conquistados. Gosto dos passarinhos, que são lindos. Gosto das girafas, que são simpáticas e tem sua própria visão do mundo.


uma cor: tenho fases, como a lua e o poema da Cecília Meireles. Mas amo verde, aquele verde oliva, intenso.
uma flor: gérbera, embora concorde com a Meg Ryan que diz que "daisies are the friendliest flowers" (margaridas são as flores mais amigáveis).
um lugar: ah... a beira do Mediterrâneo em Barcelona bebendo sangria, pode? foi um dos dias mais felizes da minha vida.
um cheiro: grama recém cortada (me diz se você quase não sentiu agora). Café. O cheiro de quem a gente ama. Happy, da Clinique. Amor amor, da cacharel.
um objeto: livro, que dúvida. Não me peça pra dizer qual. Ou um lápis. Amo lápis, tenho uma coleção grandona.
um símbolo: fênix. Árvores, que são uma das coisas mais lindas do planeta, seja com flores ou frutas ou folhas. A triquetra.

Trilha sonora do dia: um clássico do momento, The Lumineers.

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Desafio dos 30 dias - dia 2 - 20 fatos sobre você

Desafio dos 30 dias - dia 2 - 20 fatos sobre você

1. Eu amo listas. Top 5, à la Alta fidelidade (Nick Hornby), excruciantemente delicioso.
2. Minha mãe diz que eu aprendi a ler andando atrás dela na cozinha com gibis na mão e perguntando, "o que tá escrito aqui?", antes dos 5 anos.
3. Eu assino Turma da Mônica até hoje. Bom, não ininterruptamente, assinei quando adulta (quando criança minha família regulava até refrigerante, gibi não ia ser prioridade)
4. O primeiro disco que eu comprei na vida foi do Elvis. Amo. Poucos cantam como Elvis.
5. Dei aula de inglês dos 18 aos 35 anos sem parar. Amei 95% do tempo.
6. Não sei andar de bicicleta. Tentei aprender, mas minha coordenação motora é risível.
7. Faço aulas de natação. Comecei há dois anos.
8. Amo Friends mais que qualquer outra coisa que já tenha passado pela tv. Muito, muito, muito.
9. Acabei de passar por uma maratona Breaking Bad. Sensacional. Brilhante mesmo.

10. A única morte de celebridade que realmente me tocou até hoje foi do Renato Russo. Chorei o dia todo.
11. Quando era pequena, queria me chamar Leila. Até hoje às vezes meu irmão me chama assim. Hoje nem gosto muito desse nome.
12. Eu dizia que queria ser jornaleira. Jornalista?, perguntavam, e eu dizia, Não, jornaleira, pra ficar lendo revista na banca.
13. Tenho zero senso de direção. Zero. Me perco dando a volta no quarteirão.
14. Tomo água o dia todo. É quase obsessivo. (essa palavra aparece bastante por aqui, nénão?)
15. Tenho três gatas, Jamie, Zara e Prue. Ano retrasado achei sete gatos (dois no trabalho e cinco aqui na rua) e arrumei casas pra eles. A Prue também veio da rua, de Guarulhos, onde eu trabalhava; as outras de ongs (do Patas Amigas e do Adote um Gatinho).
16. Fui pra China em 2013, a trabalho e de sopetão. Nunca imaginei. O primeiro lugar pra onde fui viajar foi New York, em 1994, quando não tinha nem internet.
17. Odeio tomate seco, não entendo de onde veio essa graça.
18. Publiquei um livro infantojuvenil aos 15 anos. 
19. Tenho autógrafos da Lygia Fagundes Telles, Paul Auster e do Luis Fernando Veríssimo, obtidos na FLIP em 2004.
20. Meu sonho na vida é ser paga pra ler.