segunda-feira, 6 de julho de 2020

6on6 de junho

Já vou logo avisando que vou sabotar aqui: 6 fotos no dia 6 viraram 6 blocos. É meu texto, me vejo no direito de fazer o que me dê na telha hahaha.

O primeiro bloco é pra dizer que eu, que já era um pouco louca das plantas, perdi (mais) o controle na pandemia, como tanta gente. Acho que tem a ver com querer que sua casa dê uma compensada no parque que vc não está visitando, né? Minha pequena selva da sala de leitura está aqui abaixo:



E aqui as plantas que hospedei no hall. São dois apartamentos por andar e minhas vizinhas são duas velhinhas muito simpáticas, então me permitiram continuar ocupando todos os cantos do hall de entrada, ahahaha:







(não tem close do lírio da paz, mas ele tá aí em cima da porta também!)

E aqui um pedaço dos vasinhos que moram em cima do rack: aos poucos, fui descobrindo que esse lugar não é mortal para os cactos, mas é mais ou menos para as suculentas. Tenho tentado salvar as que ainda estão lá.


O segundo bloco é pro meu tagarela musical, sobrinho e afilhado mais gostoso, e um desses episódios pra gnt guardar no coração:
Estávamos no corredor da casa dele e apareceu uma joaninha na parede. Mostrei pra ele, tiramos foto, falamos tchau pra ela. Umas duas horas depois, eu tinha levado um daqueles livrinhos de figurinha que cola nos animais, e ele achou a joaninha. Aí quis colocar no mesmo lugar e tirar a mesma foto. "Dinda, foto da inha!"
É pra derreter de amor ou não?



O terceiro bloco vai pra gentilezas dessa época: minha amiga que semanalmente vem aqui trocar comidas comigo. Hoje em dia quando faço algo interessante já penso "vou fazer mais trÊs porções pra Lan" e ela tem feito o mesmo. Assim, ganhei homus, ganhei tapioca caseira, e ganhei esse pão que aparentemente se chama stollen e é um carinho com um cafezinho rs:


Tinha que ter o bloco dos meus pequenos, né? esse copy e paste aí são a Zara e o Pan num dia friozinho.


O quinto bloco de #pequenasegrandesalegrias vai pras últimas receitas que saíram da cozinha, todas by Rita Lobo, todas me fazendo sentir orgulho de transformar o almoço diário em algo divertido. Da série jamais pensei haha... tem berinjela à parmegiana, isca de peixe com molho tártaro, frango assado na laranja, moqueca de cação, feijão combinado com ervilha torta na manteiga, viradinho de milho, maionese feita em casa, pizza com massa e molho caseiro... um repertório expandido pra quem começou a quarentena sem nunca ter comprado mais que dois legumes por mês. 





O último bloco é outro clássico da pandemia, o 'por do sol da minha janela'. Eu amo esse horário, confesso que dou uma escapadinha pra ir ve-lo todo dia, então fiquem felizes que só tem uma foto hahaha:

É isso por enquanto. Seguimos em casa, seguimos torcendo pra termos saúde e paz, seguimos esperando dias melhores nos quais algumas das coisas que estamos vivendo pareçam só inacreditáveis. Lutem contra o preconceito, ajudem quem puderem (tenho ajudado e divulgado o @pagueumaconta no instagram, vc já viu? é um jeito muito direto de poder fazer diferença. Mas vale salvar as abelhas que entram na sua casa, deixar uma máscara e um lanche no carro pra dar no caminho, divulgar fontes idôneas de notícias para combater as fake news. Faça alguma coisa, é maior que nada). Até!

quarta-feira, 1 de julho de 2020

dia de poesia: Vinicius de morais

Esse poema foi musicado e eu me lembro de ser pequena e achar lindo o canto dos 'olhos meus e a luz dos olhos teus'. 

Pela luz dos olhos teus
Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus
Resolvem se encontrar
Ai que bom que isso é meu Deus
Que frio que me dá o encontro desse olhar
Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus só p’ra me provocar
Meu amor, juro por Deus me sinto incendiar
Meu amor, juro por Deus
Que a luz dos olhos meus já não pode esperar
Quero a luz dos olhos meus
Na luz dos olhos teus sem mais lará-lará
Pela luz dos olhos teus
Eu acho meu amor que só se pode achar
Que a luz dos olhos meus precisa se casar.

segunda-feira, 29 de junho de 2020

A Letícia lê - junho acabando, São João!

Em homenagem ao aniversário que seria de Machado, reli O alienista. Uma daquelas histórias que de tão absurdas começam a parecer possíveis, Simão Bacamarte é logo visto como alguém que de fato acredita no que está fazendo - como isso pode ser assustador, né? vale a leitura, porque uma das coisas incríveis sobre Machado é exatamente captar o que o ser humano tem 100 anos atrás ou agora.


Brian Andreas é paixão antiga e esse livro, pura doçura.

Devo confessar que esperei bastante por esse livro, mas ele me deixou incomodada, cinzenta. Não sei se pela relação da Lyra e Pantalaimon, não sei se pela amargura que ela tinha nessa época... mas acho que prefiro manter Pullman na minha mente com a trilogia.




This one was ok, but the portrait of Jane (self portrait that is) as a sociopath pushed all my wrong buttons. I'd have pegged her as someone with a degree of autism, but regardless, the traits she talked about were just didactically wrong and I think it is a disservice to divulge wrong mental health information.



Outro livro que eu estava esperando há um tempão, tendo adorado "Materia escura". Esse fala de viagem no tempo, é pesadíssimo, um pouco confuso e bastante triste em sua maioria. Mas li numa sentada de novo.

I just love a good chick lit, and this one was a classical of its kind: Nadia and Daniel are the kind of couple you want to meet, cheer for and sigh when everything, obviously, works out. Cheers!


Found out lots of people didn’t know Tom Hanks is also brilliant as an author; 17 stories revolving around a typewriter. Not all of them are amazing, but a good handful make the whole thing worth it.






domingo, 14 de junho de 2020

A Leticia lê junho

Not amazing books this month, I'm afraid. The best one was the one by Tom Hanks.

First chapter was awful and I almost gave up. By the third, I had guessed a big chunk of the plot. By the end, it was surprising and I thought I had misunderstood the style. And then it finished and I could see lots of holes where the story should have been. All in all, it was a freebie, so no harm done,but I’d skip it otherwise. #aleticiale2020 #aleticiale


It’s started okay and seemed promising, but soon it’s become a mess that felt like the author tried all possible endings and thought, well, I just can’t make up my mind. And none of the endings was incredible, btw, lol.

Detestei esse. Acho que peguei birra porque a premissa pra mim foi ofensiva  pra família toda, não consigo ver aquilo acontecendo.


Another flop. Thought it was cliché and predictable trying not to be.

Hope it's not a spoiler, but I couldn't figure out the choice for one of the sisters and kept waiting for it to be disclosed up to the last page. 

What an interesting surprise! there are some stories which are not amazing, but other ones are incredible!


Brian Andreas is an old love of mine. The poems are sweet and cute and always touch me.

Retired FBI agent who's still up for the job. Likable and well developed.

E ese registro de libros con la contribución de Liniers? Amor y su significado!


Didn't love it, but it was good enough for me to keep awake until I finished.


A história de Yasumi é cheia de aventura e cor, mesmo vindo lá do século XI e de outro continente.


sábado, 6 de junho de 2020

6on6 maio


Não um, mas dois registros dessa berinjela à parmigiana (como sempre, receita da Rita Lobo) que ficou linda e muito, muito maravilhosamente boa.

Me deu a louca e encomendei do Imigrantes bebidas umas cinco garrafas de coisas. No fds, teve dry martini, gin tônica, cuba libre, mojito e até arak. (sou apegada e aparentemente continuo gostando dos drinques com rum, que por sua vez não substituem meu prosecco amado, mas valeu a tentativa alcoolizada rs).

Ganhei essa orquídea do pessoal do escritório no meu aniversário, em fim de fevereiro. Tô começando a achar que deve ser de plástico pra estar assim florida e linda três meses depois... muito amor, né?

Zara é tipo um cachorrinho, dorme abraçada, pede carinho, traz meias da gaveta na boca miando tipo "achei um invasor'. E nisso tudo, só preenche meu coração de amor.
Dei pra minha irmã de aniversário (havíamos combinado não gastar dinheiro nesse ano porque era o ano da viagem que faríamos juntas, doce ironia) um pacote com 48 gibis da minha coleção de anos, o equivalente a um ano de assinatura. Mas dei uma lida neles antes <3

A gente se falou no FaceTime. "Miguel, vc é um dinossauro?" "Não dinda, sou um tonto""Tonto?""não, dinda, tonto!" -depois de cinco minutos nesse vai e vem, descobri que tonto é monstro. Tonta sou eu, que aparentemente esqueci como fala a língua dos monstrinhos tão fofos <3


segunda-feira, 1 de junho de 2020

dia de poesia: mario benedetti

Desse uruguaio, eu escolhi um dos menos conhecidos (o mais conhecido é aquele 'Táticas e estratégia'). Se chama Memorandum :)


Um chegar e incorporar-se o dia
Dois respirar para subir a ladeira
Três não jogar-se em uma só aposta
Quatro escapar da melancolia
Cinco aprender a nova geografia
Seis não ficar-se nunca sem a sesta
Sete o futuro não será uma festa e
Oito não assustar-se ainda
Nove vai a saber quem é o forte
Dez não deixar que a paciência ceda
Onze cuidar-se da boa sorte
Doze guardar a última moeda
Treze não tratar-se com a morte
Catorze desfrutar enquanto se pode

domingo, 31 de maio de 2020

A Letícia lê - maio acabando!

Fiz resenha pro blog da @livrariadatarde, então vou deixar vc ir ler lá. Spoiler: compre com uma caixa de lenços de papel.

Protagonista chata pra dedéu, mas suspense bem bom e bem construído. 

Outra protagonista picolé de chuchu, quase uma ofensa pra chuchu que aliás eu gosto bastante. Outro enredo bem feito. Aí depende do quanto vc quer mistério e o quanto te importa gostar da narradora.

Outro livro triste pra c... com alegria o suficiente pra vc chorar só um pouco, mas tristeza o suficiente pra vc lembrar que os tempos são estranhos e as pessoas cruéis.

Depois de tanta protagonista pesada (chata em espanhol, não combina? aquele peso meio morto enato vc lê?), achamos aqui o exemplo do contraponto: ainda que os personagens principais sejam muito anti heróis (cicatrizes, introversões, na contramão da beleza física), e quase nem queiram falar com o leitor, vc torce por eles como se fossem seus melhores amigos. JK Rowling é pra mim uma das melhores escritoras do mundo construindo pessoas e ambientes. Elas saltam da página, é um talento real.
São histórias pra ler em parcelas e lembrar das crianças dentro da gnt.



6on6 de junho

Já vou logo avisando que vou sabotar aqui: 6 fotos no dia 6 viraram 6 blocos. É meu texto, me vejo no direito de fazer o que me dê na telha ...